Naça inicia o Campeonato Amazonense de olho em ano de 2020

Sob o comando do técnico Aderbal Lana e com um elenco renovado, o Leão da Vila recebe o Penarol, na Arena da Amazônia, focado em conseguir o título para garantir calendário de competições

Manaus – As tardes de domingo em Manaus e no interior do Amazonas voltam a ser recheadas de futebol. E dois confrontos dão sequência à primeira rodada do Campeonato Amazonense, iniciada no sábado (2). Na capital, o Nacional encara o Penarol, de Itacoatiara, às 16h, na Arena da Amazônia, na zona oeste da cidade. Já no município de Manacapuru (a 68 quilômetros a oeste de Manaus), o Princesa do Solimões recebe o Rio Negro, às 16h, no Gilbertão.

No treino coletivo, na sexta-feira (1º), a escalação do Nacional não foi confirmada. (Foto: Eraldo Lopes/RDC)

O Leão da Vila Municipal, com nova diretoria, se agarra ao Estadual na esperança de deixar para trás a crise dentro e fora de campo que atingiu o clube no ano passado. O escolhido para o desafio foi o técnico Aderbal Lana, que confirmou em treino, na última sexta-feira (1º), o objetivo da equipe: chegar a finalíssima e conseguir calendário para 2020.

“O Nacional renasce mais organizado, com mais condições de trabalho e espero que continue. Esse Estadual é muito maior do que qualquer outro que o clube já disputou. Estamos atrás de recuperar o respeito que o clube Nacional sempre teve. Para isso, precisamos de vitórias e garantir o calendário para o próximo ano (em torneios como Copa Verde, Copa do Brasil e Série D do Brasileiro)”, disse Lana.

O comandante do Naça avalia o trabalho de 20 dias, em dois períodos, como satisfatório, mas não o ideal. A preocupação maior é com a adaptação ao clima amazônico dos jogadores de outros Estados.

“Estamos com 13 jogadores de fora, eles ainda estão em fase de adaptação, mas são jogadores de qualidade e estão se esforçando ao máximo para acelerar esse processo. Nosso clima é úmido e o organismo demora a se adaptar, fazendo com que, em algum momento do campeonato se pague um preço. Por isso, fizemos esse trabalho diferenciado com eles”, explicou Lana.

Em relação à equipe titular, o técnico do Nacional não deu pistas se quem entrará em campo serão os mesmos jogadores que empataram em 0 a 0 com o Manaus FC, atual bicampeão amazonense, durante um amistoso ou com a equipe que venceu, por 2 a 0, contra o Rio Negro, no último amistoso da pré-temporada.

“Esses amistosos foram de valia para nós. Nós já temos em mente qual o time que entrará em campo, mas a relação fica para domingo. Ainda iremos avaliar algumas informações que temos da equipe adversária, para colocar o esquema tático ideal para enfrentar o Penarol”, explicou o comandante.

Já em Manacapuru, o Princesa do Solimões estreia em casa no Estadual de 2019 com a esperança de voltar a ser campeão após o título histórico de 2013. E para levantar a taça pela segunda vez, o Tubarão trouxe de volta o técnico Marquinhos Pitter, responsável pelo feito inédito do clube do interior há seis anos. Mais modesto, o rival Rio Negro promoveu o técnico da base, José Ribamar, após a saída de Adinamar Abib por problemas de saúde e se reforçar com jogadores sem experiência no profissional.

Anúncio