Após completar mil jogos como profissional, Hugo Calderano perde no ITTF Finals

Foi a terceira vez que Calderano e Zhendong se enfrentaram nas quartas de finais do Finals

Manaus – Um dia depois de completar mil jogos como profissional, Hugo Calderano se despediu nesta sexta-feira do ITTF Finals, torneio realizado na cidade de Zhengzhou, na China, que reúne os melhores atletas do ranking mundial do tênis de mesa. Diante de um adversário que foi preciso nos momentos decisivos de cada set, o chinês Fan Zhendong, número 1 do mundo, o brasileiro acabou sendo batido por 4 a 1 (11/6, 13/11, 11/7, 9/11 e 11/9), nas quartas de final, ficando entre os oito melhores da competição.

Apesar da derrota, Calderano teve boas chances na partida e esteve perto de fechar alguns sets, mas encarou um adversário que mostrou precisão e frieza nos momentos mais importantes da partida, fazendo jus ao posicionamento no ranking mundial da modalidade. Foi a terceira vez que Calderano e Zhendong se enfrentaram nas quartas de finais do Finals. O brasileiro venceu em 2018 e foi batido nas duas temporadas seguintes.

“É uma pena que o jogo acabou com uma derrota, quando o Hugo conseguiu criar oportunidades. O Fan Zhendong é o melhor jogador do mundo nesse momento e o nível que ele apresentou no Campeonato Chinês e na Copa do Mundo nunca foi tão alto. Portanto, o Hugo conseguiu fazer jogo de igual a igual e perdeu dois sets onde liderava o placar”, lamentou Jean-René Mounié, técnico do brasileiro e consultor técnico da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM).

O próximo desafio é o WTT em Macau, região autônoma da China, fechando a série de três torneios internacionais consecutivos na “bolha” do tênis de mesa, na próxima semana. A competição é uma aposta da ITTF para as próximas temporadas, com alta premiação (quase meio milhão de reais para o campeão). O brasileiro Gustavo Tsuboi também participa da disputa que fecha o calendário internacional em 2020.

“O Hugo sacou muito bem, jogou muito na recepção curta também. Só na troca de bolas, o Fan foi mais forte, mais regular. Para concluir, após 20 dias sem treino nesse último mês, estou surpreso com o nível do Hugo. Ele evoluiu tecnicamente, mas faltou quantidade de treino e ritmo dos jogos oficiais. No final, depois de vencer o Pitchford e perder nas quartas com um jogo de alto nível, o balanço é realmente positivo”, analisou o técnico do brasileiro.

Anúncio