Fluminense recebe Corinthians pela Copa Sul-Americana

O confronto da partida de volta das quartas de final da Copa Sul-Americana marca o retorno de Oswaldo de Oliveira ao banco de reservas do tricolor, e a expectativa sobre o desempenho da equipe é grande

Rio de Janeiro – O Fluminense vai entrar em campo contra o Corinthians, nesta quinta-feira (29), a partir das 21h30, no Maracanã. O confronto da partida de volta das quartas de final da Copa Sul-Americana marca o retorno de Oswaldo de Oliveira ao banco de reservas do tricolor, e a expectativa sobre o desempenho da equipe é grande.

Depois de ter comandado o time entre 2001 e 2002 e também em 2006, esta é a terceira passagem do treinador pelo Fluminense, mas a situação não é das mais tranquilas. Na 18ª posição na tabela do Campeonato Brasileiro, com apenas 12 pontos conquistados, o tricolor não consegue transmitir segurança ao torcedor. Oscila demais. Vence o Grêmio de virada fora de casa com a mesma facilidade que perde para o penúltimo colocado, o CSA, no Maracanã.

Muitos creditam a atual situação ao desempenho da defesa. O Flu é o segundo time mais vazado do Brasileirão, com 25 gols sofridos. O estilo Fernando Diniz de toque de bola desde o goleiro chegou a ser elogiado durante a temporada, mas não ajudou a somar pontos. A tendência é mudar.

“Conheço bem a filosofia de trabalho de Fernando Diniz e nós vamos usar muito. Já usamos contra o Corinthians na partida de ida. Vamos utilizar a posse de bola, a tranquilidade para iniciar jogada de ataque, a coragem para os jogadores trocarem passes. A única coisa que nós fizemos referência é a de evitar correr risco muito próximo do nosso gol”, afirmou Oswaldo de Oliveira durante sua apresentação.

Tricolor está na 18ª posição na tabela do Campeonato Brasileiro, com apenas 12 pontos conquistados (Foto: Lucas Marçon/Fluminense F.C.)

Quem acompanhou o confronto de ida entre Fluminense e Corinthians já conseguiu notar que dificilmente o tricolor vai se arriscar tanto como antes. Sob o comando do auxiliar-técnico Marcão, o time foi mais compacto e, quando necessário, utilizava o famoso “chutão”.

Oswaldo de Oliveira tem experiência. O técnico de 68 anos é amigo de Fernando Diniz e também valoriza a posse de bola. Por outro lado, entra na equipe no meio da temporada e sabe que o momento é de se garantir na Série A do Brasileiro e, quem sabe, beliscar um título inédito na Copa Sul-Americana.

Apoio não vai faltar, a torcida já comprou mais de 35 mil ingressos para o jogo contra o Corinthians. O Maracanã, portanto, receberá um grande público que sonha com tempos melhores para o tricolor.

Anúncio