COI confirma adiamento das Olimpíadas de Tóquio

A informação foi divulgada nesta terça-feira (24) por Dick Pound, membro do Comitê Olímpico Internacional

Manaus – Depois da pressão de vários países, como Brasil e Canadá, e de atletas, como o nadador brasileiro Bruno Fratus, porta-voz para o adiamento das Olimpíadas de Tóquio 2020, o Comitê Olímpico Internacional (COI), em comum acordo com o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, decidiram adiar, por um ano, o maior evento esportivo do mundo, por conta do novo coronavírus.

Há dois dias o COI informou que dentro de quatro semanas tomaria uma decisão final sobre o assunto. Segundo a emissora pública japonesa ‘NHK’, o pedido foi feito em uma conversa por telefone entre o primeiro-ministro do Japão e o presidente do COI, Thomas Bach.

A capital do país do sol nascente já teve, na história das Olimpíadas, um evento cancelado. Trata-se da Olimpíadas de Inverno Tóquio 1940, por conta de uma guerra com o país vizinho, a China. Por estar erguendo estruturas somente com madeira, já que guardava o metal para a produção de armas e munição, em 1938, o Japão desistiu de sediar o evento. A nova sede seria Helsinque, na Finlândia, porém o evento foi totalmente cancelado pelo COI.

Outras duas Olimpíadas também já foram canceladas na história: Berlim 1916 e Londres 1944. As duas canceladas pelo estouro das duas maiores guerras da história: a Primeira e Segunda Grande Guerra Mundial.

O maior atleta paralímpico do País, Daniel Dias, mostrou alívio em suas redes sociais, ao saber do anúncio do adiamento, também, dos Jogos Paralímpicos. “Japão, te vejo em 2021! Obrigado COI pela sábia e sensata decisão. Fico mais tranquilo e motivado para participar desses Jogos em Tóquio!”, disse.

*Matéria atualizada às 9h47 para acréscimo de informação

O adiamento ocorreu por conta da pandemia de coronavírus (Foto: Divulgação)