Convocação do Iranduba para Libertadores gera mal-estar em torcedores de Manaus

A rede social do Iranduba da Amazônia recebeu críticas de torcedores do clube que não concordaram com os nomes ausentes, como da atacante Elisa, da lateral Gisele e da meia Priscila

Manaus – Um dia após a divulgação da lista das 20 jogadoras do Iranduba da Amazônia, que disputarão a Copa Libertadores Feminina inédita em Manaus, a rede social do Hulk recebeu críticas de torcedores do clube que não concordaram com os nomes ausentes, como da atacante Elisa, da lateral Gisele e da meia Priscila.

Treinador do Iranduba garantiu que não ocorreu racha no time por lista (Foto: Eraldo Lopes)

No Twitter, Elisa chegou a agradecer o apoio da torcida que fervorosamente pediu sua entrada na relação final. Já Priscila lamentou a decisão do técnico Igor Cearense. “Esperei o ano inteiro por isso, mais um sonho que está ficando pelo caminho. Mas Deus sabe de todas as coisas”, declarou em seu perfil, também no Twitter.

Em geral, os torcedores reclamaram que o treinador se equivocou na hora de fechar a convocação para a ‘Liberta’ e que o diretor de futebol, Lauro Tentardini, supostamente indicou jogadoras ao treinador.

Tentardini negou as acusações. “As jogadoras listadas foram uma escolha do técnico Igor Cearense. Nunca irei ‘mandar’ escalar qualquer jogadora. A lista foi escolhida pelo treinador, que me entregou os nomes e eu somente coloquei no sistema da Conmebol”, disse Tentardini.

Sobre uma possível mobilização dos torcedores para que ocorra uma mudança na lista, o diretor também afirmou que somente uma fatalidade poderia fazer com que isso acontecesse. Tentardini lembrou que os torcedores possuem o direito de criticar, mas devem respeitar a decisão do técnico.

“Para haver alguma mudança nesta lista, precisará ser por motivos de saúde, com laudo médico, até 24h antes da primeira partida”, afirmou.

Para o comandante do Hulk, o Estadual e os treinamentos diários foram cruciais para a escolha das atletas. Cearense revelou que já conversou com quem está fora da Libertadores e garantiu que não houve um racha na equipe.

“O fator versatilidade também pesou na escolha. Jogadoras que atuam em mais de duas posições saíram na frente. É normal alguém estar chateado, insatisfeito, isso é frequente dentro do meio do futebol”, finalizou Cearense.

Anúncio