Na expectativa, torcedores de Manaus apostam em 3 a 0 contra a Suíça

Os moradores e visitantes da ‘Rua da Copa’, no bairro Alvorada, não poderiam estar mais otimistas: a previsão é de vitória por 3 a 0, na estreia do Brasil na Copa do Mundo, neste domingo (17)

Manaus – As expectativas dos manauaras são grandes para o jogo do Brasil contra a Suíça, na tarde deste domingo (17), às 14h (horário de Manaus), na arena Rostov, da cidade Rostov-on-Don, Rússia, na estreia da Copa do Mundo depois do trauma do 7 x 1, que a seleção sofreu contra a Alemanha, há quatro anos. Para os moradores da Rua 3 (atual Rua Professora Isaura Barroncas), ‘a Rua da Copa’, do bairro Alvorada, zona centro-oeste da cidade, a previsão é unânime: vitória por 3 a 0.

Para a corretora de seguros Sônia Regina Abtibol, 47, moradora da Rua 3, as expectativas são as maiores. “O Brasil vai arrasar. Hoje a gente ganha de 3 a 0 da Suíça”, afirmou. Sobre o fantasma do 7 a 1, que a seleção sofreu em 2014, a moradora é otimista. “Isso aí a gente já superou. Nem incomoda mais”.

Torcedores se reúnem na ‘Rua da Copa’ para acompanhar a estreia do Jogo do Brasil (Foto: Filipe Távora/Divulgação)

Já para o empresário Jean Neder, 49, que foi visitar a ‘Rua da Copa’ com a esposa e filha, na manhã deste domingo, antes do jogo, a previsão é a mesma de muitos moradores e visitantes do local. “A gente ganha essa por 3 a 0. O fantasma do 7 a 1 não perturba mais. E o time dessa Copa está com tudo”, disse.

A Rua 3 é uma das mais enfeitadas de Manaus para as Copas do Mundo. Os moradores já ganharam 4 prêmios: um da Secretaria de Estado de Juventude, Desporto e Lazer (Sejel), dois de competições organizadas entre os bairros da cidade e um da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

A iniciativa das decorações foi do aposentado Emídio Lopez, 68, que, desde 1994, coordena junto com a família as decorações da ‘Rua da Copa’. De acordo com ele, a maior dificuldade é enfeitar tudo sem ajuda de nenhum patrocinador. “Como em toda Copa, faltou dinheiro. A gente faz tudo isso com a ajuda do pessoal da rua mesmo, sem nenhum patrocinador. Temos uma equipe de 50 pessoas para amarrar as bandeiras e cuidar dos enfeites gerais. Também contratamos um artista plástico de Parintins para pintar o chão das ruas”, contou.

As decorações começaram por volta de março deste ano, e durou dois meses e meio, com os moradores trabalhando de segunda a domingo, das 18h às 3 da madrugada, em média, de acordo com a esposa de Emídio e uma das organizadoras, Zuleide Santos Vieira, 58, comerciante. “Pra arrecadar fundos a gente organiza bingos, rifas, feijoadas e pede auxílio dos vizinhos para a compra das bandeirinhas e das linhas. E quando os recursos da vizinhança acabam, a gente pede ajuda dos comerciantes, que nos ajudam doando os prêmios dos bingos”, afirmou.

O comércio esquenta na Rua 3 durante os jogos, ainda de acordo com Zuleide, e a movimentação, diz ela, dura até a meia-noite, quando os comerciantes começam a fechar as portas. Zuleide conta que os moradores solicitaram apoio da 10ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), para auxiliar na segurança da área.

Altas expectativas

Há motivos para boas expectativas no jogo desta tarde. Desde que Tite assumiu o comando da seleção em setembro de 2016, foram 18 vitórias nos 22 jogos disputados até então, três empates e apenas uma derrota, contra a Argentina. No amistoso contra a Alemanha, no início deste ano, no estádio Olímpico de Berlim, a seleção ganhou por 1 a 0. E, nos dois últimos amistosos antes da Copa, foram duas vitórias: Croácia (por 2 a 0) e Áustria (3 a 0).

A equipe escalada pelo técnico tem: Alisson (Roma), Cássio (Corinthians), Ederson (Manchester City) no gol, Danilo (Manchester City), Fagner (Corinthians), Filipe Luís (Atlético de Madrid) e Marcelo (Real Madrid) nas laterais, Miranda (Inter de Milão), Thiago Silva (PSG), Marquinhos (PSG) e Geromel (Grêmio) como zagueiros, Casemiro (Real Madrid), Coutinho (Barcelona), Fernadinho (Machester City), Fred (Shakhtar Donetsk), Paulinho (Barcelona), Renato Augusto (Beijing Guoan) e Willian (Chelsea), como meias, e Douglas Costa (Juventus), Firmino (Liverpool), Taison (Shakhtar Donetsk), Gabriel Jesus (Manchester City) e Neymar (PSG) no ataque.

A equipe com mais representantes é o Manchester City. Quem usa a tarja de capitão dessa vez é o lateral esquerdo Marcelo, que já possui 55 partidas com a camisa da seleção, além de seis gols marcados.

O árbitro da partida desta tarde é o mexicano Cesar Ramos, com os assistentes, também mexicanos, Marvin Torrentera e Miguel Hernandez. A arena Rostov tem capacidade para 45 mil pessoas.

Anúncio