Destaques em águas abertas, Ana Marcela e Aurélie Muller disputam Rio Negro Champions

A brasileira e a francesa vão nadar os 8,5 km do Rio Negro Challenge, com largada e chegada na Ponta Negra, no dia 8 de dezembro

Manaus – A brasileira Ana Marcela Cunha – tetracampeã mundial dos 25 km – e a francesa Aurélie Muller – bicampeã mundial nos 10km – vão encarar a Rio Negro Champions, prova do Rio Negro Challenge de 8,5 km, com largada e chegada na Ponta Negra, no dia 8 de dezembro.

Ana Marcela Cunha é tricampeã da Travessia Almirante Tamandaré (Foto: Divulgação)

Eleita pela revista norte-americana ‘Swimming World’ como a melhor do mundo de 2019, Ana Marcela vem a Manaus pela sexta vez. Ela é tricampeã da Travessia Almirante Tamandaré, pela categoria geral, vencendo nos anos 2005, 2006 e 2007. No ano passado, a baiana disputou e inaugurou a Rio Negro Champions, enfrentando a holandesa e campeã olímpica Sharon van Rouwendaal. A brasileira ficou em segundo lugar com a diferença de apenas um segundo, cravando em 2h08min08seg.

“Foi uma prova totalmente diferente. Sou acostumada a nadar no vácuo e tive que vir puxando o tempo todo, me impondo. O mais legal é que numa disputa entre uma campeã olímpica e uma mundial, o resultado vem de uma batida de mão, ou seja, prova bem disputada”, disse Ana Marcela, que este ano poderá refazer o percurso e conquistar a medalha de ouro.

Neste ano, foram cinco vitórias em etapas do FINA Marathon Swim Series para Ana, sendo duas medalhas de ouro no Mundial de Gwangju (25 km e 5 km) e a classificação olímpica nos 10 km para os Jogos de Tóquio. A brasileira também foi a primeira do País a ganhar o ouro das águas abertas nos Jogos Pan Americanos, nos Jogos Mundiais de Praia e nos Jogos Mundiais Militares. Além disso, a atleta está entre os finalistas para o Prêmio Brasil Olímpico (PBO), a maior premiação do esporte brasileiro. A nadadora já venceu a premiação em duas oportunidades: em 2015 e no ano passado. Em sua modalidade, ela levou o prêmio oito vezes.

A francesa

A campeã mundial dos 10 km em Kazan/2015 e Budapeste/2017, Aurélie Muller vai estrear suas braçadas no Rio Negro. Em 2008, a atleta participou pela primeira vez das Olimpíadas, terminando a maratona aquática de Pequim em 21º lugar. Ela passou a integrar a lista das melhores do mundo após conquistar seu primeiro pódio em Campeonatos Mundiais de Esportes Aquáticos: prata nos 5 km, em Xangai/2011.

Aurélie Muller disputará pela primeira vez a competição no rio Negro (Foto: Divulgação)

“Vai ser uma disputa que promete fortes emoções. São duas atletas fortes, que já conquistaram importantes provas no mundo, e agora vão se enfrentar de forma única, em que cada segundo, cada braçada, cada respiração pode fazer a diferença. É técnica misturada com experiência, mas também com psicológico e disposição física, pois nosso clima é intenso, quente, e nossas águas densas, com volume, água escura e forte acidez”, destacou o organizador do evento, Pierre Gadelha. “A expectativa para a participação delas está enorme, sendo vista com muita alegria pelos outros participantes do Rio Negro Challenge, pois são ídolos que estarão bem pertinho de seus fãs, dando uma verdadeira aula ao vivo”.

Provas do Rio Negro Challenge

O Rio Negro Challenge Amazônia engloba seis provas: Rio Negro Champions, Relay 3×500, Maratona Aquática de 500 m, 1,5 km e 3 km, além da Travessia Almirante Tamandaré de 8,5 km. A Relay é a única que será realizada no dia 7 de dezembro, com largada no Píer do Tropical, às 7h30. As demais ocorrem no dia 8 de dezembro, com largada na Ponta Negra, a partir das 7h30.

Anúncio