Dois argentinos são detidos por acusação de racismo em jogo no Maracanã

Torcedores teriam feito gestos imitando macacos e ofendido brasileiros dentro do Maracanã em partida contra a Bósnia

Rio de Janeiro – Dois torcedores argentinos foram presos no domingo (15), dentro do Maracanã, por ofensas racistas contra brasileiros durante o jogo entre Argentina e Bósnia, pela primeira rodada do Grupo F da Copa do Mundo.

Após o gol bósnio, no segundo tempo (o jogo terminou em 2 a 1 para a Argentina), os dois teriam feito gestos imitando macacos e chamado torcedores e seguranças do estádio de ‘macaquitos’. Eles foram presos por policiais militares e indiciados por injúria racial na 17ª DP (São Cristóvão), próxima ao estádio no Rio.

Em depoimento à Polícia Civil, após o jogo, os torcedores brasileiros contaram que estavam sendo incomodados durante toda a partida por um grupo de cinco argentinos que estavam em pé nos corredores das arquibancadas, atrapalhando a visão dos demais espectadores. Um dos brasileiros pediu, então, a ajuda de uma funcionária da Fifa, que pediu aos argentinos para mostrarem seus ingressos. E eles disseram ter perdido os bilhetes.

A polícia acredita estarem os argentinos entre o grupo que, antes do jogo, conseguiu invadir o Maracanã pulando um muro e entrando por uma porta que contava com pouca segurança.

Anúncio