Tati Weston-Webb confirma favoritismo e é medalha de ouro no surfe

Brasileira se sagrou campeã após vencer a canadense Sanoa Dempfle-Olin

Chile- Tati Weston-Webb fez valer todo favoritismo e bateu a canadense Sanoa Dempfle-Olin, na tarde desta segunda-feira (30), para faturar mais uma medalha de ouro para o Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Santiago 2023. A surfista chegou para o Pan como forte candidata ao título e encerrou sua participação com uma ótima bateria, acumulando 7.33 e um 5.00 (12.33 no total) nas notas. Já a canadense terminou a decisão com 10.13 (5,30 e 4.83).

(Foto: Willian Lucas/ COB)

Esta é a primeira medalha do Pan Americano conquistada pela brasileira, a oitava colocada do Circuito Mundial de Surfe (WCT), e a quinta do Brasil em Santiago.

Tati Weston-Webb, no entanto, não teve vida fácil para trazer o ouro para o Brasil. Ela enfrentou um mar revolto de Viña Del Mar, que não produziu boas ondas, o que dificultou a execução de manobras por parte dos surfistas.

Medalhista de ouro em Lima-2019, Chloé Calmon deixou escapar o bicampeonato do longboard feminino no final da série para a peruana Maria Reyes, que recebeu a nota total de 7,50, contra 6,64 da brasileira, que acabou ficando com a prata. Ela chegou à decisão através da repescagem e por muito pouco não acabou com o título.

Já no Stand Up feminino, Aline Adisaka conquistou a medalha de prata ao perder a bateria final para a colombiana Isabella Gomez Brady. A disputa foi muito acirrada, mas a colombiana levou a melhor ao tirar a nota 7,93. Aline ficou com 7,04.

No masculino, o Brasil também ficou com a prata no Stand Up. Luiz Diniz perdeu a decisão para o americano Zane Schweitzer, que ficou com a incrível pontuação de 16,00. O brasileiro somou 10,23.

Já no longboard masculino, Carlos Bahia ficou com a medalha de bronze. O brasileiro ficou fora da final ao perder para o chileno Rafael Cortez por 14,26 a 3,10.

Anúncio