Eliminado, Wagner detona companheiros do Caxias e comenta saída de ex treinador

Jogador só aliviou o volante Foguinho e disparou: ‘temos que rever muitas coisas’

Manaus – Principal jogador no setor de criação das jogadas ofensivas do Caxias, o meia Wagner desabafou após a partida e ainda na beira do gramado, fez sinceros desabafos quanto a falta de comprometimento dos companheiros de equipe.

De acordo com as declarações do camisa 10 do time grená, os companheiros de equipe não deram a devida importância para o trabalho feito pela diretoria.

O jogador foi o único atleta do time Gaúcho a falar com a imprensa (Foto: Divulgação)

“Costumo dizer que tem muito jogador no nosso elenco que não dá valor ao que tem no clube, pelo que a diretoria faz por nós. Simplesmente acaba o jogo e se ganhou, ganhou! Se não, tanto faz. Então, temos que rever muita coisa dentro do clube e espero que saia quem tem que sair “, desabafou o camisa 10, que ‘aliviou’ apenas um jogador. “Só quem sai e ganha os meus parabéns é o Foguinho, que foi um guerreiro. Desejo muito sucesso para ele”, pontou.

Ao término da partida, o jogador foi o único atleta do time Gaúcho a falar com a imprensa.  Abatido com o resultado, Wagner comentou, ainda, o desgaste que teve com Pingo, ex-técnico grená, e falou sobre a saída do treinador .

“O Pingo, o próprio Bandoch, devem estar dando risada. Eles não foram embora por minha causa. O Pingo foi embora porque chamou o time de várzea e na confraternização depois do jogo contra o Avenida, o Bandoch falou dos dirigentes, está gravado, e falou que não íamos subir. Peço desculpas para a diretoria, para este clube que fez de tudo para eu estar aqui. Quando ganha todo mundo fala, quer aparecer. Eu sou homem para assumir o que faço e pelo que aconteceu. Peço desculpas”, desabafou.

Com a derrota, o Caxias volta a campo no dia 11 de agosto pela Copa Seu Verardi.

Anúncio