Em Belém, Manaus FC perde para o Remo e é eliminado da Copa Verde

Com o resultado, o Leão Azul faz o clássico com o Paysandu para ver quem vai à final da competição

Manaus – Em clima de despedida, o Manaus FC foi derrotado pelo Remo por 3 a 0, na noite desta quarta-feira (24), no Estádio Baenão, em Belém, e deu adeus à Copa Verde. A partida marcou o fim da temporada para o Gavião Real que, mesmo desfigurado, tentava a vaga na semifinal do torneio regional. Com o resultado, o Leão Azul faz o clássico com o Paysandu para ver quem vai à final da competição.

Foto: Ismael Monteiro/MFC

Com gols de Neto Pessoa (duas vezes) e Erick Flores, o Remo, mesmo com uma equipe alternativa, não deu chances para o esfacelado Manaus FC, que perdeu nove jogadores após a eliminação na Série C do Brasileiro. Para o time amazonense o que resta é se reestruturar para a temporada 2022 onde, mas uma vez, lutará pelo acesso.

Passeio do Leão

Jogando em casa e com apoio de seu torcedor, o Remo se lançou ao ataque assim que a partida teve início. Depois de cercar o Gavião e manter a posse da bola, o Leão Azul deu o primeiro susto à meta de Gleibson, aos 6 minutos. Felipe Gedoz recebeu pelo meio, puxou pra dentro e arriscou, mas a bola passou à direita do gol do Manaus FC.

O primeiro chute a gol do Gavião saiu aos 12 minutos com Daniel Costa, mas a bola passou longe na meta de Vinicius. Aos 16, foi a vez de Derlan arriscar e dar um susto no goleiro do Remo, mas o lance foi pra linha de fundo.

Aos 27 minutos, o Manaus esboçou uma pressão pra cima do Remo. Edvan cruzou na área do Leão, mas Igor Fernandes mandou pra escanteio. Na cobrança, Daniel Costa jogou pra área, a zaga azulina cortou e Edvan pegou a sobra, mas o lateral do Gavião chutou fraco para defesa tranquila de Vinicius.

Quando o Gavião começava a botar as “asinhas” de fora, veio o “urro” do Leão. Falta de longe, lá da intermediária alçada na zaga do Manaus por Felipe Gedoz. O goleiro Gleibson tentou sair, mas ficou no meio do caminho, Neto Pessoa subiu livre, antes de Edvan, e só desviou pro gol vazio para fazer 1 a 0 pro Remo, no Baenão.

O Manaus FC sentiu o gol e o Remo seguiu pressionando. Aos 40 minutos, troca de passes do time paraense e Igor Fernandes soltou a bomba para boa defesa de Gleibson. Na sequência, Lucas Tocantins tentou, mas errou o alvo.

Aos 42 minutos, saiu o segundo gol do Remo. Neto Pessoa recebeu pela esquerda, dominou e tentou o cruzamento na área. Felipe Gedoz saltou antes de Luis Fernando, mas nem tocou na bola, mantando o goleiro Gleibson, que mais uma vez ficou pelo meio do caminho. 2 a 0 Leão. Antes do fim do primeiro tempo, Gedoz ainda acertou a trave de Gleibson em cobrança de falta.

blank

Foto: Ismael Monteiro/MFC

Leão faminto

A partida recomeçou e o Leão seguiu com sua fome de gols. Acuado, o Gavião se segurava atrás e não esboçava reação. Até que, aos 8 minutos, Márcio Passos recebeu pelo meio e arriscou de longe. A bola passou rente a trave esquerda de Vinicius.

Aos 14 minutos, mais Remo. Felipe Gedoz avançou pelo meio e chutou para a bola explodir na zaga do Manaus FC. No lance seguinte, o mesmo Gedoz reapareceu na mesma posição e finalizou, dessa vez para bola defesa de Gleibson.

Com elenco reduzido, o técnico Evaristo Piza fez as primeiras mudanças na equipe apenas aos 16 minutos. Entraram Philip e Vitinho nas vagas de Jackie Chan e Ronaell. E com as mudanças o Manaus voltou ao ataque aos 20 minutos. Rafhael Lucas recebeu pela esquerda, invadiu a área e chutou para boa defesa de Vinicius.

O Gavião melhorou no jogo e seguiu no ataque. Aos 24 minutos, escanteio pela direita cobrado por Daniel Costa e Luis Fernando desviou pro gol, mas Vinicius evitou o que seria o primeiro gol do Gavião. No lance seguinte, o Remo deu a resposta. Rafinha fez grande jogada individual, mas na hora de marcar, chutou na arquibancada.

Aos 29 minutos, mais um gol do Leão Azul. Neto Pessoa tabelou bonito com Jefferson e deixou a zaga do Manaus perdida. Neto Pessoa soltou a bomba para defesa parcial de Gleibson. Na sobra, Erick Flores só empurrou pro gol vazio para fazer 3 a 0 no Baenão.

Após o terceiro gol, o time do Remo diminuiu o ritmo de jogo e só administrou o resultado. À frágil equipe do Manaus restou tentar permanecer com a bola nos minutos finais de jogo e evitar assim levar a goleada remista.

Anúncio