‘Ferinha’ do jiu-jitsu na luta por apoio

Garota prodígio da Arte Suave, a pequena Lais Lima, de 10 anos, promove festival de sanduíches, feijoadas e vende até chocolate com a família para custear viagem para lutar nos EUA

Manaus – A atleta Lais Lima tem, 10, e apesar da pouca idade, já coleciona 54 títulos no jiu-jitsu. A pequena atleta é faixa amarela, bicampeã brasileira, campeã sul-americana e dez vezes campeã amazonense. Agora a jovem lutadora mira na competição Pan Kids 2022 que é realizada nos Estados Unidos e para isso, precisará viajar para emitir o passaporte, visto e demais burocracias para a viagem.

Para custear as despesas, a família de Laís realiza um festival de hambúrguer artesanal, presencial e com delivery. O evento vai vender a R$15 o combo de hambúrguer, batata frita e refrigerante em lata. O festival acontece no dia 10 de julho, a partir das 17h, na Rua Corrêa Mendes, Nº 29, em frente à escola Sebastião Norões, no conjunto Ribeiro Júnior, bairro Cidade Nova, zona Norte. Pedidos para entrega a domicílio podem ser feitos pelo contato (92) 99299-8200.

Multicampeã Com mais de 50 títulos nos tatames, Lais quer tenta no exterior (Foto: Divulgação)

A atleta

Lais contou à reportagem do Diário do Amazonas que tem como principal inspiração o pai, que também é lutador de jiu jitsu. “Eu comecei a lutar por causa do meu pai que também treina. Eu sempre o acompanhei e gostava de assistir os treinos, até mesmo de fazer alguns movimentos. Um dia eu pedi para começar a treinar e para que ele comprasse um kimono pra mim. Foi aí que eu me apaixonei pelo jiu jitsu”, recorda a atleta.

Atualmente, Laís treina na academia Alessandro Lima de Jiu Jitsu, localizada na Nova Cidade, Zona Norte. O local leva o nome do treinador, faixa preta em Jiu Jitsu que ensina a arte marcial deste 2018 e realiza um trabalho social com as crianças do bairro.

“Aqui nós treinamos cerca de 60 crianças com o objetivo de fazer campeões, não só no tatame, mas na vida toda, incentivando a estudar, ser bom filho, ser uma boa pessoa. Aqui é uma área de vulnerabilidade social e fazemos um trabalho social. Aproximadamente 90% dessas crianças não pagam a aula”, pontuou o mestre.

O pai de Laís, Nonato Lima vai acompanhá-la na competição Pan Kids e explicou que o evento de hambúrguer tem a finalidade de arrecadar os valores necessários para as viagens. O pai também vai realizar a entrevista para acompanhar a filha na competição. Nonato Lima explica que a família sempre está se mobilizando para conseguir sustentar a carreira da pequena atleta.

“Em Manaus não existe um consulado americano então vamos precisar viajar para resolver tudo. Eu e a mãe dela fazemos de tudo para continuar a carreira e o sonho da Laís. Além desse festival de sanduíche, também já realizamos feijoadas. A Laís vende chocolate em estacionamentos para ver se a carreira dela segue. O sonho continua”, afirmou. Quem não quiser participar do evento, mas tem interesse em ajudar de outras formas, a família disponibiliza o Pix 92 992998200, Raimundo Nonato Nunes de Lima.

Anúncio