Flamengo e Grêmio travam duelo no maracanã

Clássico do futebol brasileiro ganhou uma nova dimensão recentemente e virou um incômodo para os gaúchos; Em 2019, além da goleada, o Grêmio perdeu para os reservas do Rubro-Negro

Rio de Janeiro – Se a pandemia de Covid-19 não tivesse assolado o país com certeza, o Maracanã estaria lotado, nesta quarta-feira (19), para ver o duelo entre Flamengo e Grêmio, válido pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. O jogo começa às 18h15 (de Manaus) com portões fechados e sem torcida.Mas dentro de campo os dois times vão dar o melhor para buscar pontos e subir na tabela de classificação. O Flamengo tentando melhorar pós a “Era Jesus” e sob o comando do espanhol Domènec Torrent, enquanto o Grêmio segue na pegada de Renato Gaúcho, um conhecido papa-títulos.

Bruno Henrique está garantido para o confronto de logo mais (Foto: Alexandre Vidal / CRF)

Começo ruim

Após um começo ruim, com duas derrotas – 1 a 0 Atlético-MG no Maracanã e 3 a 0 Atlético-GO em Goiânia – o Flamengo soma três pontos e ocupa a 12ª posição. Na rodada passada venceu por 1 a 0 o lanterna Coritiba, no Paraná.

O Grêmio desta vez vai usar sua força máxima para se manter perto dos primeiros colocados. Antes do jogo aparece em sexto lugar com cinco pontos. No domingo empatou sem gols com o Corinthians, em Porto Alegre, num jogo em que ‘perdeu dois pontos’ dada a superioridade em relação ao time paulista. O atacante Diego Souza, inclusive, chutou um pênalti fora no segundo tempo.

E a lateral?

Sem Rafinha que se despediu esta semana do clube ao aceitar uma proposta do Olympiakos da Grécia, o time carioca só vai ter mudança na lateral-direita. Sem improvisar, o técnico vai escalar João Lucas. Em breve ele vai ter duas novas opções: o chileno Maurício Isla de 32 anos, que rescindiu com o Fenerbahce da Turquia. A diretoria também sinalizou com a chegada de Guga, do Atlético Mineiro.

“Nosso time vai melhorar e voltará a ser o Flamengo que todos estão acostumados a ver. Não será igual do de (Jorge) Jesus, mas vai ser agressivo. Eu tenho meus métodos de trabalho e são diferentes do Jesus”, disse Torrent.

A pressão natural pela falta de vitórias acabou após a vitória sobre o Coritiba. Mas ainda falta muito para o time mostrar o bonito futebol que conquistou tudo ano passado.
No lado do Grêmio, desta vez, o técnico Renato Gaúcho não vai poupar seus titulares. Todos que estão em condições de jogo vão a campo. O revezamento, pelo visto, será feito em alguns jogos fora de casa ou mesmo em casa, quando for necessário.

Diante do Corinthians, por exemplo, vários reservas estiveram como titulares e o time empatou sem gols. Antes tinha empatado fora, por 1 a 1, com o Ceará, na Arena Castelão.

“Não gosto quando a imprensa vem me questionar sobre revezamento ou não. Eu escalo o que eu posso. Dependo sempre das condições físicas e clínicas dos meus jogadores”, – reforça Gaúcho.

Anúncio