“Foi de muita importância para a Seleção” diz Arthur Elias sobre Copa Ouro

Treinador comandou o Brasil em sua primeira competição oficial e exaltou a trajetória da equipe

EUA – O treinador da Seleção Brasileira Feminina, Arthur Elias, comemorou a participação da equipe na Copa Ouro, que se encerrou na noite deste domingo (10) após o revés sofrido para os Estados Unidos por 1 a 0, no estádio Snapdragon, em San Diego (EUA). O resultado deixou a Amarelinha com a segunda colocação no torneio, mas não apagou os avanços apresentados pela equipe ao longo da competição, que serviu de preparação para os Jogos Olímpicos de Paris.

(Foto: Leandro Lopes/CBF)

“Foi muito produtiva, como a gente já esperava. A Copa Ouro foi de muita importância para a Seleção Brasileira, para o processo que a gente vem fazendo”, disse.

“A gente traçou um plano com as atletas desde o início, para que a gente chegasse à final e pudesse ser campeão, mas com um caminho proposto. O grupo entendeu muito bem as ideias, tivemos um convívio excelente, um engajamento e comprometimento das jogadoras muito forte, fizemos muitas avaliações. Com certeza a Seleção Brasileira teve um avanço muito grande dentro do que eu espero”, acrescentou.

Em sua primeira competição oficial, a Seleção de Arthur Elias disputou seis jogos, marcou 15 gols e sofreu apenas dois. Uma demonstração da capacidade ofensiva e força defensiva. Na decisão contra as donas da casa, o técnico entende que as Guerreiras do Brasil tiveram boas condições de vencer a partida e conquistar o título.

“Eu vi uma equipe muito competitiva, enfrentou um grande adversário. Tivemos mais chances do que os Estados Unidos no jogo, mais volume, finalização, troca de passes. Tiro tudo o que a gente veio fazer aqui como um grande ganho na preparação da Seleção Brasileira.”

Graças à Copa Ouro, o Brasil enfrentou Porto Rico, Colômbia, Panamá, México e Argentina, além dos Estados Unidos. A oportunidade de jogar contra eles foi exaltada por Arthur Elias, que elogiou a organização da competição e disse que gostaria de ver o formato repetido nas categorias de base

“Acredito que o futebol feminino nem sempre precisa seguir o mesmo caminho do futebol masculino. Acho que as duas confederações promoverem um campeonato organizado, com boas equipes se preparando, esse intercâmbio entre as Américas é muito positivo, e a gente tirou muito proveito disso. Parabenizo a Concacaf e a Conmebol. Espero que a gente consiga ter mais uma participação na Copa Ouro e que as entidades possam fazer isso também nas categorias de base.”

 

Anúncio