Brasil pega o Marrocos no Mundial de Futsal

Após bater o Japão nas oitavas, Seleção Brasileira enfrenta os marroquinos por uma vaga nas semifinais da competição

Lituânia – A Seleção Brasileira de futsal entra em quadra na manhã de hoje (26), às 9h (de Manaus), para enfrentar o Marrocos pelas quartas de final da Copa do Mundo da categoria, que acontece na cidade de Vilnius, na Lituânia.

Time comandado por Marquinhos Xavier tenta o haxacampeonato para o Brasil. (Foto: Thaís Magalhães/CBF)

Na fase de oitavas de final, o Brasil passou sufoco para derrotar o Japão por 4 a 2, enquanto que o Marrocos venceu o duelo diante da Venezuela por 3 a 2. Na fase de grupos, o Brasil venceu os três compromissos: Vietnã (9 a 1), República Tcheca (4 a 0) e Panamá (5 a 1).

Para o técnico brasileiro, Marquinhos Xavier, a dificuldade para vencer o Japão nas oitavas deve-se em parte pelo ciclo conturbado e as poucas chances de atuar em amistosos e competições oficiais. De acordo com o treinador, a equipe jogou sem organização, sem estrutura e isso trará dificuldades para os próximos compromissos no mundial. “Sem estrutura e sem trabalho, o Brasil vai sofrer.” – completa.

Na última edição da Copa do Mundo, em 2016, na Colômbia, o Brasil caiu justamente nas oitavas de final diante do Irã e registrou sua pior campanha na história da competição.

“Passar das oitavas de final era uma questão emocional, porque o nosso país sofreu muito em 2016, quando caiu diante do Irã. E a gente está aqui representando também aqueles que foram eliminados em 2016, que deram o seu melhor, mas às vezes a gente paga o preço por tudo o que acontece fora da quadra.”, destacou o técnico, que enfatizou a categoria individual de seus atletas, primordiais na classificação contra os japoneses.

“O Brasil vai jogar sempre se valendo muito desse potencial individual, da tática individual, do que o jogador que está em ação está enxergando. A gente tem que antecipar muitas das coisas que acontecem. Agora, claro que para você prever, você precisa de uma estrutura e é isso que a gente tem trabalhado incansavelmente aqui dentro”, comentou o treinador.

No comando da Seleção Brasileira desde 2017, Marquinhos Xavier também falou sobre o trabalho coletivo da equipe e da importância de dar continuidade ao trabalho.

“O Brasil fez vários gols coletivos, alguém vai colocar a bola para dentro, vai fazer a ação final. Mas o trabalho coletivo vem sendo feito e é preciso dar continuidade a tudo isso. Então, a gente fica feliz que os gols aconteceram, que a nossa defesa se comportou bem. Nós jogamos contra uma equipe extremamente organizada e quando você joga contra uma equipe organizada você também tem que ter a sabedoria e a humildade de reconhecer”, concluiu.

Anúncio