Brasileirão está de volta e quatro rodadas vão definir campeão; veja sequências

Flamengo tem jogos complicados para continuar na briga pelo título, enquanto Palmeiras respira mais aliviado

Rio de Janeiro – O Brasileirão volta já nesta quarta-feira (22), com as partidas atrasadas, e, oficialmente, no sábado (25). Os clubes terão quatro jogos para definir o seu destino na competição, especialmente os que estão na disputa do título e na zona de rebaixamento.

(Foto: Vitor Silva/Divulgação/Botafogo/ Cesar Greco/Divulgação/Palmeiras/Raul Baretta/Divulgação/Santos)

Botafogo, Red Bull Bragantino, Flamengo, Fluminense, São Paulo e Vasco têm um jogo a menos e são os únicos que farão cinco partidas.

Confira quem tem a sequência mais difícil na lista de times que ainda disputam algo no Brasileirão:

Botafogo

O Glorioso perdeu a liderança do Brasileirão para o Palmeiras e não tem outra saída para continuar na briga pelo título: tem de tratar os cinco jogos como finais e vencer todos.

O clube carioca começa enfrentando o Fortaleza fora de casa, na quinta-feira (23), às 19h. O Leão não ganha há sete jogos, o que é uma vantagem para o Botafogo. No domingo (26), ele pega o Santos no tapetinho e pode ter trabalho, já que o Peixe luta para se afastar ainda mais do Z4.

Depois, o Glorioso enfrenta o Coritiba no Couto Pereira e pode aproveitar a má fase do Coxa, que está na degola. Ele também entra em campo contra o Cruzeiro em casa e tem de ficar esperto, porque a Raposa conseguiu sair da zona de rebaixamento e fará de tudo para não voltar.

Por fim, o Botafogo fecha a participação no Brasileirão no Beira-Rio, contra o Internacional, que tem uma sequência equilibrada, mas ainda não atingiu os tão sonhados 45 pontos e pode dar trabalho.

Bragantino

Em uma briga direta por uma vaga no G4, o Bragantino tem o confronto mais difícil já nesta quinta-feira (23), contra o Flamengo, no Maracanã. O empate já garante o time na classificação da Libertadores, mas uma derrota deixa a briga ainda mais acirrada

No domingo (26), enfrenta o Internacional no Beira-Rio — o Colorado não briga por mais nada no Brasileirão. O clube fecha a temporada com o Coritiba (em casa) e o Vasco (fora), que não medirão esforços para deixar a zona de rebaixamento, especialmente o Coxa.

Flamengo

O Rubro-Negro tem a sequência mais difícil. A primeira “final” é nesta quinta-feira (23), em casa, contra o Bragantino. A partida vale um espaço na classificação da Libertadores, a maior missão de Tite no clube carioca. “Objetivo é a classificação direta para a Libertadores, objetivo que a direção passou. ‘Ah, mas pode (título)’. Sonhos temos”, disse o técnico, em coletiva.

Depois, enfrenta o já rebaixado América-MG, no Parque do Sabiá, e não deve ter dificuldade. Em seguida, joga contra o Atlético-MG no Maracanã, em uma disputa direta do G6 e que pode, também, valer a sonhada vaga para a Libertadores.

O penúltimo jogo do Flamengo é contra o Cuiabá (em casa), que já está classificado para a Sul-Americana, mas tem boa sequência. E, na última rodada, pode ter dificuldade, já que enfrenta o São Paulo, no Morumbi, depois da derrota amarga na Copa do Brasil.

Palmeiras

O Verdão vai até o Fortaleza, no Castelão, no domingo, para tentar garantir três pontos importantes. O clube pode perder a liderança caso o Botafogo vença os dois jogos, mas precisa garantir os três pontos por dois motivos: continuar colado no Glorioso e, caso ele perca, aumentar a distância.

Depois, pega o já matematicamente rebaixado América-MG (em casa) e o Cruzeiro (fora de casa), que briga para se distanciar do Z4. Entre esses dois jogos, entra em campo, no Allianz, contra o adversário mais complicado: o Fluminense, com a moral alta depois da Libertadores.

A sequência inclusive, é uma preocupação de Abel Ferreira. “Nem fiz essas contas [pelo título do Brasileirão]. Estou preocupado com a minha equipe. É muito jogo seguido”, disse, em coletiva.

Grêmio

O Tricolor Gaúcho enfrenta o Galo fora de casa, em uma disputa direta por um espaço no G4. A vitória é crucial por dois pontos: em caso de derrota, o Grêmio sai da classificação direta para a Libertadores; o Flamengo pode garantir seis pontos e também ameaça diretamente a vaga do clube.

Na 36ª rodada ele enfrenta o Goiás, na Arena Grêmio, que está na zona de rebaixamento. Em seguida, pega o Vasco em casa e pode ter vantagem sobre o Gigante da Colina. Por fim, se complica um pouco e joga contra o Fluminense, no Maracanã.

Atlético-MG

Como dito anteriormente, o Galo enfrenta o Grêmio na Arena MRV, em uma disputa direta por um espaço no G4. Na quinta posição, a vitória garante ao clube mineiro mais chance na briga.

Sem respirar, enfrenta o Flamengo, no Maracanã, para defender também a vaga na Libertadores. Depois, joga contra o São Paulo em casa, em uma partida equilibrada, visto que o Tricolor não briga por nenhuma vaga, mas está mais à vontade com a conquista da Copa do Brasil

Por fim, entra em campo contra o Bahia, na Arena Fonte Nova, e vai encarar uma equipe decidida a não cair.

A partida promete ser acirrada, já que o clube paulista não é derrotado desde o 7 a 1 contra o Internacional. Depois, pega o campeão da Libertadores em casa e pode ter mais trabalho. A última disputa fora de casa é contra o Athletico-PR, que já se garantiu na fase de grupos da Sul-Americana.

O Peixe fecha o Brasileirão em casa, contra o Fortaleza, estacionado no meio da tabela e sem lutar por muita coisa.

A maior esperança são os novos jogadores, como Marcos Leonardo. “A molecada está de parabéns, os jogadores estão atrás do objetivo”, disse Marcelo Fernandes, em coletiva.

Vasco

O Gigante da Colina vai até o Mineirão em uma partida de seis pontos contra o Cruzeiro, empatado em pontuação e na briga para escapar do rebaixamento. Depois, também fora de casa, enfrenta um Athletico-PR sem grandes expectativas no Brasileirão.

Quando volta para São Januário, o Vasco entra em campo contra o Corinthians, que quer permanecer longe do Z4 e na Sul-Americana. Na 37ª rodada, fora de casa, terá desafio contra o Grêmio: um briga por título, enquanto o outro foge do fantasma da Série B.

O clube carioca termina o Brasileirão em casa, contra o Bragantino, que também está na disputada acirrada por título.

Cruzeiro

O Cruzeiro tem a sequência mais complicada contra o rebaixamento. Como dito anteriormente, a Raposa recebe o Vasco em casa para uma partida de seis pontos. Logo depois, o clube mineiro enfrenta outra luta direta contra o rebaixamento na Serrinha, contra o Goiás.

Em seguida, ele recebe, no Mineirão, o já tranquilo, mas ainda assim forte, Athletico-PR. O próximo adversário é o Botafogo (fora de casa), que briga intensamente pelo título e estará no tudo ou nada na reta final do Brasileirão.

A Raposa termina o campeonato em casa, contra ninguém mais, ninguém menos, do que o Palmeiras, um dos maiores candidatos à taça.

Bahia

O clube volta à luta contra o rebaixamento fora de casa, contra o Corinthians, que também tenta engatar uma boa sequência. Depois, recebe o São Paulo na Arena Fonte Nova e pode ter vantagem, já que o clube paulista não vence fora de casa há um ano.

O Bahia fecha o Brasileirão com extremos: contra o já rebaixado América-MG (fora de casa) e o Atlético-MG (em casa), que busca garantir vaga na Libertadores.

Goiás

O Goiás passeará pelos três cantos da tabela nas partidas finais do Brasileirão, começando pelo Cruzeiro, em casa, em um confronto de seis pontos para tentar fugir do Z4. Logo após, vai até o topo e joga contra o Grêmio (G4) fora de casa.

Em seguida, entra em campo contra o Fortaleza, na Arena Castelão, para lidar com uma equipe que não briga por nada no Brasileirão. O Goiás fecha o campeonato em casa, contra o já rebaixado América-MG.

Coritiba

O Coxa também tem uma sequência complicada. Ele abre a 35ª rodada no Maracanã, contra o recém-campeão da Libertadores. Depois, recebe no Couto Pereira o desesperado Botafogo, que briga pela liderança.

Quando volta a jogar fora de casa, entra em campo contra o Bragantino, outro time que briga pela taça do Brasileirão. A última partida é contra o Corinthians, que procura se manter no meio da tabela e na Sul-Americana.

Anúncio