CBF aceita pedido da comissão técnica e cancela Brasil x Argentina em setembro

O jogo foi interropido em 2021 por questões sanitárias envolvendo o elenco da Argentina

São Paulo – A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) aceitou a proposta da Federação Internacional de Futebol (Fifa) e da Associação Argentina de Futebol) (AFA) para a Seleção brasileira não disputar a partida contra os argentinos, em setembro. No caso, se trata do jogo que foi interropido por questões sanitárias envolvendo o elenco da Argentina.

(Foto: Lucas Figueiredo / CBF)

A partida foi paralizada aos 5 minutos e acontecia na Neo Química Arena, em São Paulo. O jogo valia para as Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo de 2022. O jogo estava reagendado para 22 de setembro, pouco mais de um ano depois do ocorrido, já que o primeiro jogo acontecia no dia 5 de setembro do ano passado.

O pedido foi feito pelo técnico Tite e o coordenador Juninho Paulista. Ednaldo Rodrigues, presidente da CBF, vai buscar suspender a partida. No documento encaminhado ao presidente, a comissão técnica afirma que não tem interesse em realizar o jogo, que está marcado para acontecer São Paulo novamente.

“Diante da posição da comissão técnica, vamos procurar neste momento a FIFA para que a partida não seja realizada. Não vou medir esforços para atender a comissão técnica. A nossa prioridade é conquistar o hexacampeonato no Catar. Se a partida não é recomendada pelo comando da seleção, vamos investir para que a partida não ocorra”, disse Ednaldo Rodrigues.

De acordo com integrantes da comissão, a partida poderia ser “prejudicial à preparação da seleção para a Copa do Mundo” e relata riscos de lesões, suspensões e boicote dos argentinos ao jogo, além de inviabilizar realizar um segundo jogo em setembro na América do Sul.

No 5 de setembro de 2021, a partida corria normalmente quando a Anvisa e a Polícia Federal entraram em campo para retirar de campo quatro jogadores argentinos que haviam entrado irregularmente no Brasil – segundo as normas de segurança sanitária em meio à pandemia de Covid-19.

Mesmo com um jogo a menos, Brasil e Argentina ficaram com as duas primeiras posições das eliminatórias da América do Sul para a Copa.

O time de Tite somou 45 pontos, seis a mais que os ‘hermanos’. Uruguai e Equador serão os outros representantes sul-americanos no Mundial do Catar.

Anúncio