Com torcida em Manaus, Brasil goleia Uruguai pelas Eliminatórias da Copa

Com a goleada de 4 a 1, Brasil praticamente garantiu a classificação para a Copa do Mundo em 2022, no Qatar

Manaus –  A partida era o reencontro da Seleção brasileira com a sua grande torcida depois de mais de dois anos. Foi também o reencontro com o bom futebol. A equipe venceu a seleção uruguaia por 4 a 1 nesta quinta-feira (14), na Arena da Amazônia, pelas Eliminatórias Sul-Americanas. Se ainda restava alguma dúvida, o time praticamente garantiu a classificação para a Copa do Mundo em 2022, no Qatar.

Independentemente dos resultados das Eliminatórias, o Brasil não confirmaria oficialmente vaga para a Copa. Acontece que nunca uma equipe com 30 pontos nas classificatórias do continente ficou fora do Mundial e, neste momento, a seleção já soma 31, na liderança absoluta do torneio. O Uruguai tem 16 pontos e ocupa a quinta colocação.

Em jogos apenas para convidados na final da Copa América e nos últimos compromissos das Eliminatórias por conta da pandemia do novo coronavírus, o Brasil precisava das 12.528 vozes em Manaus para se reconectar com o seu torcedor. O próprio público local, castigado com a Covid-19, também precisava de uma boa apresentação com gols de Neymar, Raphinha (duas vezes) e Gabigol; Luis Suárez fez o dos uruguaios.

Todos então saíram satisfeitos depois de tanto tempo desde a conquista da Copa América de 2019, em julho do mesmo ano. Os uruguaios, inclusive, como raras vezes acontece, se sentiram acuados e sofreram com a ausência de Arrascaeta, lesionado. Edinson Cavani e Suárez, pela primeira vez como titulares, não tiveram chances no primeiro tempo.

Depois de duas apresentações sofríveis, contra Venezuela e Colômbia, o torcedor foi a injeção de ânimo que faltava aos comandados do técnico Tite. Com um meio-campo mais ligado na partida, ficou mais fácil para o ataque fazer gols. Fred e Lucas Paquetá começaram as jogadas dos gols do primeiro tempo, marcados por Neymar (10 minutos) e Raphinha (18) — o jovem fez sua primeira partida como titular da Seleção.

O segundo tempo foi ainda com mais intensidade, principalmente, depois das entradas de Antony e Gabigol, quando a partida já estava 3 a 0. Raphinha, o melhor em campo, marcou também aos 12 minutos e mostrou que dificilmente sairá da equipe. O belo gol de falta de Suárez, aos 31, por pouco não passou despercebido. Pouco tempo depois, aos 37, Gabigol fez de cabeça, com direito a falha de Muslera e muita festa dos presentes no estádio.

A seleção brasileira volta a jogar em novembro, contra a colombiana, no dia 11, em São Paulo; e contra a argentina, cinco dias depois, em San Juan.

Anúncio