Fast precisa vencer o Baré-RR e torcer para avançar

Rolo Compressor enfrenta o Baré-RR, na Arena da Amazônia, às 17h, e depende de uma combinação de resultados, além de um triunfo, para chegar à segunda fase da Série D do Brasileiro

Thiago Fernando / [email protected]

Fast tem apenas uma vitória em cinco jogos na primeira fase Série D do Brasileiro. O time amazonense está em 3º (Foto: Reinaldo Okita)

Manaus – Férias forçadas até o ano que vem ou continuar sonhando com o acesso para a Série C. É isso que o duelo contra o Baré-RR significa para o Fast. Com apenas seis pontos e na terceira colocação do grupo A2 da Série D do Campeonato Brasileiro, o time amazonense precisa golear o Colorado e torcer por uma combinação de resultados para avançar à fase de mata-mata da competição. O duelo começa às 17h, na Arena da Amazônia.

Campeão amazonense de 2016, o Tricolor iniciou a temporada cercado de expectativas. Em cinco jogos, venceu um, empatou três e perdeu um no Brasileiro. Por isso, a equipe comandada pelo técnico Donmarques entra na última rodada não dependendo apenas de si para seguir na Série D. Além de fazer o seu papel e vencer o Baré, dentro de casa, o Fast terá que torcer contra o Gurupi-TO, segundo colocado no Grupo A2, com oito pontos. É fundamental para o Rolo Compressor que a equipe tocantinense não vença o São Raimundo-PA.

Caso a combinação aconteça e o Tricolor termine em segundo no grupo, ainda pode ficar fora. Segundo o regulamento da Série D, avançam à segunda fase os 17 primeiros colocados e os 15 melhores segundos. Assim, o Fast terá que ficar na frente de, pelo menos, dois outros times que terminarem na vice-liderança para seguir na competição.

Ciente da dificuldade, o lateral-esquerdo André Luiz afirmou que os jogadores fastianos estão confiantes. “Vamos fazer a nossa parte. Temos que ganhar o jogo e fazer a maior quantidade de gols possíveis. Se não vencer, o São Raimundo-PA pode vencer de 10 (a zero), lá em Tocantins, que não adiantará nada. Temos que vencer e deixar que Deus faça a vontade dele”, disse o lateral.

Jogar pela honra

Mesmo entrando em campo já eliminados da competição, os jogadores do Baré-RR prometem dificultar a vida dos amazonenses. Segundo o atacante Claudinei, que já defendeu as cores do Manaus FC, o Colorado vai entrar em campo para conquistar os três pontos, pois pretende fechar a participação na competição nacional com honra.
“A equipe vai encarar a partida como se valesse a classificação. Mesmo (o Baré) estando eliminado, vamos entrar em campo atrás da vitória e cumprir o nosso papel. Vamos levar o nosso trabalho a sério. Somos profissionais e temos que honrar o nome do clube. Queremos sair da Série D com pelo menos uma vitória. Temos um nome a zelar. Temos que vencer”, afirmou o atacante.

Além de Claudinei, o Baré conta com outros jogadores com passagens pelo futebol amazonense, como Junior Neymar, Cacau e Michel Parintins.

Anúncio