Felipão rebate reclamações do Flamengo: ‘não venha com choradeira’

Felipão citou os lances de Gabigol e Arrascaeta em que considera que poderia ter prejudicado o Athletico-Paranaense

Rio de Janeiro – O técnico do Athletico-Paranaense Luiz Felipe Scolari rebateu as reclamações do Flamengo sobre lances no empate em 0 a 0 pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil. Felipão também criticou algumas marcações do juiz Luiz Flávio de Oliveira.

(Foto: José Tramontin/athletico.com.br)

O clube carioca pediu, principalmente, pênalti de Fernandinho em Léo Pereira aos 22 minutos do segundo tempo no jogo da quarta-feira (27). O zagueiro do Flamengo reclamou de um puxão em sua camisa após cair na área. Luiz Flávio nada marcou, mas a central de apito discordou do juiz.

“Eles tão reclamando de alguma coisa? Foi vergonhoso, era para expulsar (Arrascaeta) 30 dias seguidos. Não quebrou o pé do Erick por milagre, pelo amor de Deus. Não me venha com choradeira, porque quem tem que chorar somos nós, que poderíamos ter jogador por seis meses fora. É gritinho de histeria”, exclamou Felipão.

O comandante do Furacão também citou os dois lances envolvendo Gabigol e Arrascaeta em que considera que o Athletico foi prejudicado. No primeiro lance, foi o chute de Gabigol em Fernandinho em que os dois levaram cartão amarelo. Já no segundo foi a entrada de Arrascaeta em Erick no final da partida.

De acordo com Felipão, a entrada do meia uruguaio poderia ter causado uma grave lesão em Erick. O executivo de futebol do time paranaense, Alexandre Matos, também protestou por meio das redes sociais sobre o posicionamento da arbitragem no jogo.

Apesar da pressão do Flamengo, os dois times ficaram no 0 a 0.  O jogo de volta acontece em 17 de agosto, às 21h30, na Arena da Baixada. O vencedor do confronto enfrenta São Paulo ou América-MG na semifinal da Copa do Brasil.

Anúncio