Final do Amazonense Sub-18 termina com briga generalizada entre jogadores; assista

O Sul América conquistou o título com gol marcado nos últimos minutos da partida, contra o Nacional. Imagens flagraram o momento das agressões entre os atletas dos times rivais

Manaus – Uma briga generalizada entre jogadores do Sul América e do Nacional marcou a final do Campeonato Amazonense Sub-18, realizada na tarde deste sábado (2), no Estádio Carlos Zamith, localizado no Bairro Coroado, zona leste de Manaus. O zagueiro do Sul América, Mateus Galvão, 18, agredido com socos e pontapés, precisou ser socorrido e levado ao Hospital Pronto Socorro João Lúcio, na zona leste.

Assista:

O Nacional, que ganhou o jogo de ida da final, por 3 a 2, estava com a vitória quase garantida nos últimos minutos da partida, mesmo perdendo pela diferença de um ponto. Porém, faltando cerca de três minutos para o fim da partida, o Sul América virou e se consagrou campeão do campeonato.

Durante a comemoração do Trem da Colina, na frente do banco de reservas do Nacional, os atletas que perderam o título se revoltaram e começaram as agressões. Imagens cedidas com exclusividade ao Portal D24AM mostram um dos atacantes do Nacional jogando um pandeiro contra os jogadores do time oposto.

O zagueiro Mateus Galvão, do Sul América, foi agredido com socos e pontapés e foi levado ao Hospital Pronto Socorro João Lúcio, na zona leste. Após atendimento na unidade, o zagueiro foi levado para realizar exame de corpo delito no Instituto Médico Legal (IML), para o registro da ocorrência em uma delegacia da capital.

Jogador foi levado ao HPS João Lúcio e encaminhado ao IML para exame de corpo delito (Foto: Redação Esportiva/Divulgação)

Final sem polícia e ambulância

Durante a partida, não havia policiais militares e nem ambulâncias no estádio. O jogador que ficou ferido e precisou ser levado ao hospital foi conduzido pelos próprios jogadores.

De acordo com o diretor da Federação Amazonense de Futebol, Ivan da Silva Guimarães, os clubes não têm dinheiro para pagar a segurança das partidas. “O problema é que para você fazer uma partida de futebol com todo aparato, tem custo, e os clubes não querem ter custo. Eles não têm como pagar isso”, disse.

O presidente ressaltou que imagens da confusão serão avaliadas e serão tomadas previdências em relação ao fato. “Nós tivemos um campeonato limpo, sem problema, sem confusão, é que uma partida final sempre tem esse tipo de coisa. Mas vão ser, sim, tomadas as providências”, finalizou.

***Com colaboração de Anderson Silva.