Final do Campeonato Paulista terá experiência do Corinthians contra juventude do São Paulo

O clássico volta a ocorrer em uma final após 16 anos. Partida serás às 16 horas, na arena alvinegra em Itaquera

Manaus – Corinthians e São Paulo decidem neste domingo (21), às 16 horas, na arena alvinegra em Itaquera, o título do Campeonato Paulista. De um lado, corintianos acostumados a levantar taças. Do outro, são-paulinos que conseguiram estar no alto do pódio poucas vezes – quase meio time nunca deu uma volta olímpica em torneios profissionais.

O clássico volta a ocorrer em uma final após 16 anos. Apesar de os técnicos não terem confirmado as escalações, a reportagem do Estado fez um levantamento dos troféus conquistados pelos atletas que devem ser titulares na decisão e a disparidade chama a atenção.

Hernanes, do São Paulo, tem presença confirmada no clássico (Foto: Marivaldo Oliveira/Estadão Conteúdo)

Dos jogadores do Corinthians que devem começar em campo, quem tem menos conquistas é o lateral-esquerdo Danilo Avelar, com apenas um troféu, a Copa da Alemanha de (2010/2011) pelo Schalke 04. O jogador disse em entrevista na sexta-feira que um dos motivos que o fez aceitar a proposta do time alvinegro no ano passado foi o histórico vencedor.

“Por todo ano ganhar, por isso vim para cá. Nada mais justo ter essa cobrança interna e externa, o clube se acostumou assim. Se estamos na final, merecemos, independentemente de como chegamos. E pelo respeito que a camisa impõe, independentemente das situações”, afirmou.

No São Paulo, o volante Hernanes, que retornou de lesão no primeiro jogo da final, coleciona seis títulos na carreira e é o principal vencedor do time do Morumbi. Mas a aposta de Cuca e do auxiliar provisório, Vágner Mancini, o principal ingrediente que tirou o clube da crise e levou até a decisão está justamente em quem tem pouca experiência, casos, por exemplo, de Antony, Igor Gomes e Luan, titulares, além de Liziero, que pode ficar fora por lesão.