Galvão Bueno critica escolha de Diniz na Seleção: ‘É mais um erro’

Galvão Bueno elogiou técnico do Fluminense, mas frisou que o estilo dele é bem diferente de Carlo Ancelotti

São Paulo – O treinador Fernando Diniz assinou com a Confederação Brasil de Futebol (CBF) para ser o técnico interino da Seleção Brasileira até junho de 2024. Quem parece não ter gostado muito da escolha foi Galvão Bueno que através das redes sociais elogiou o trabalho do técnico, mas salientou as diferenças entre o brasileiro e Carlo Ancelotti, que foi garantido pelo presidente da CBF como futuro técnico da Seleção após encerrar seu vínculo com o Real Madrid, em junho de 2024.

(Foto: Reprodução)

“É mais um erro. O Fernando Diniz é um técnico autoral. Ele tem o jeito dele, próprio, de jogar futebol. Além da posse de bola, além do ‘tique taque’, os jogadores giram, mudam de posição. Ele é autoral. Ele tem um jeito de jogar futebol e o jeito que ele pensa futebol não tem nada a ver com o jeito que o Ancelotti pensa futebol. Nada”, disse Galvão.

“Eu fico aqui imaginando, quem é que está pensando na CBF para tomar essas atitudes? Como puderam pensar para chegar nessa decisão? Como colocaram um técnico interino, por praticamente um ano, que pensa e joga futebol de um jeito diferente do outro que chega daqui um ano para fazer o ciclo até a Copa do Mundo. Não consigo entender. Não dá para entender. Aquilo que começa errado, termina errado”, explicou o narrador nas redes sociais.

Fernando Diniz na Seleção

Diniz assinou o contrato com a CBF no final da tarde de terça-feira (4). O técnico já apareceu trajando roupas da seleção brasileira, e posou ao lado do presidente da entidade, Ednaldo Rodrigues, que confirmou o acordo. Ele vai conciliar o cargo com seu trabalho no Fluminense, que não liberou o treinador sem o pagamento de multa rescisória prevista em contrato.
A CBF e o clube entraram em acordo para garantir o interino e não prejudicar o Tricolor das Laranjeiras. Diniz vai comandar a Seleção Brasileira interinamente até a esperada chegada de Carlo Ancelotti.

Anúncio