Mbappé terá de demitir a própria mãe para jogar no Real Madrid; entenda

Fayza Lamari agencia o filho, mas para exercer essa função ela precisa ter uma licença da Fifa e ela não consta na lista da entidade

Espanha – Ao que tudo indica, Mbappé está prestes a passar por um climão familiar um tanto diferente. O jogador terá de demitir a própria mãe, Fayza Lamari, do cargo de agente para realizar o sonho de ser jogador do Real Madrid.

Mãe de Mbappé pode ser demitida do cargo de agente. (Foto: Reprodução/Instagram / @fayzalamari.fyz)

O motivo é simples: em outubro entrou em vigor o novo regulamento  da Fifa que obriga os agentes a terem uma licença, emitida por meio da realização e aprovação em um exame de qualificação.

Fayza não está naPlataforma de Agentes da entidade, o que significa que ela não prestou o teste nas duas primeiras “levas” ou não foi aprovada. Assim, não pode representar o filho em transferências e contratos.

A data mais próxima para o novo exame da Fifa é em maio. Como o contrato com o PSG acaba em junho de 2024, Fayza pode correr para tentar participar da negociação, mas é provável que não consiga.

Caso ignore a regra e continue agenciando o filho, ela pode levar uma multa e suspensão da licença por até dois anos.

Vale ressaltar que ela também cuida da carreira do outro filho, Ethan Mbappé, e de Rayan Cherki, por meio de sua agência — o nome não foi revelado.

Se Mbappé ou os demais jogadores decidirem ir para um time da Alemanha ou da Inglaterra, a situação muda. Isso porque os dois países instituíram exceções ao novo regulamento e ele não está sendo seguido à risca.

Anúncio