Vasco encara Cabofriense com equipe alternativa, neste domingo

Invicto na temporada com 10 vitórias em 13 jogos, Alberto Valentim deve poupar jogadores após vitória apertada sobre o Avaí, na quinta-feira (14), por 3 a 2 pela Copa do Brasil. Rival aposta em Valdir Bigode para vencer

Rio de Janeiro – Campeão da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca, e invicto na temporada com 10 vitórias em 13 jogos, o Vasco deveria ser a grande atração para o jogo contra a Cabofriense, neste domingo (17), às 15h (de Manaus), no estádio Kléber Andrade, em Cariacica (ES). Mas o técnico Alberto Valentim sinalizou que deve usar um time alternativo para este jogo válido pela quarta rodada da Taça Rio, o segundo turno do Estadual.

Apesar de esconder a escalação, atacante Marrony está confirmado para o duelo deste domingo (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

O Vasco não começou bem no returno, com dois empates e uma vitória. Soma cinco pontos dentro do Grupo B, que tem o Fluminense na liderança, com 10 pontos. A Cabofriense, mandante do jogo, tem seis pontos no Grupo C.

“Nós temos que preservar a condição física e até emocional dos jogadores, que deram o máximo durante a semana”, justificou Valentim, lembrando da vitória apertada, por 3 a 2, sobre o Avaí, quinta-feira (14), pelo jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil, em São Januário. A volta vai acontecer no dia 3 de abril, em Florianópolis (SC).

Nos treinos de sexta-feira (15) os titulares foram poupados e no de ontem alguns também ficaram de folga. A maioria já sabia que nem iria seguir até o Espírito Santo. Por outro lado, Valentim promoveu vários jogadores do sub-20 para o time de cima e alguns podem ser aproveitados, pelo menos, no banco de reservas.

O time escalado deve ter apenas três ou quatro titulares. Seriam eles: o goleiro Fernando Miguel, o meio-campista Raul e o atacante Marrony. Outras certezas são a entrada de Riquelme, da base, na lateral-esquerda além da ausência do argentino Maxi López no ataque porque o argentino está suspenso.

Técnico rival conhecido

Do lado da Cabofriense, o destaque é o técnico Valdir Bigode, que tem fortes relações com o Vasco, como ex-jogador e ex-membro da comissão técnica. Em 2018 ele era auxiliar técnico. “Todos sabem que sou vascaíno de coração, mas agora estou no meu voo solo e preciso dar o máximo como profissional”, comentou.

A ideia dele é manter a mesma base que perdeu para o Fluminense, por 2 a 1, na última rodada no Maracanã. “O time foi bem, revi o jogo, acertei alguns pontos e vamos buscar a vitória, mesmo sabendo que o Vasco vai ter toda a torcida ao seu lado”, projetou Bigode.