Gregory ‘Robocop’ mira segunda vitória no LFA 87

Rondoniense radicado em Manaus entra no cage do Legacy Fighting Alliance (LFA) no próximo dia 31, para buscar a décima vitória na carreira — segunda no evento. Êxito pode aproximar ‘Robocop’ do UFC

Manaus –  O sonho de chegar ao Ultimate Fighting Championship (UFC), o maior evento de artes marciais mistas (MMA), está na cabeça de todo atleta da modalidade. Quem caminha a passos largos para entrar na ‘Copa do Mundo’ da luta, é o lutador da categoria peso médio (até 84kg), Gregory ‘Robocop’ Rodrigues (7-2-0), 28, que atualmente tem luta marcada para o dia 31 de julho, no Legacy Fighting Alliance (LFA), porta de entrada para o UFC.

Gregory ‘Robocop’ Rodrigues (luva azul). (Foto: Divulgação)

‘Robocop’ (apelido) encara o norte americano Joaquin ‘New Mansa’ Buckley (9-2-2), em Dakota do Sul, nos Estados Unidos, na penúltima luta do LFA 87: Logan VS Rosales, em combate que marca sua segunda apresentação no evento internacional. E para sair de dentro da jaula com a décima vitória, Gregory aposta na especialidade da casa, o jiu-jítsu brasileiro como uma arma contra o rival sem excluir as habilidades da luta em pé.

“Toda minha vida foi dentro do tatame, competindo, treinando, então é indiscutível falar que a especialidade da casa é o jiu-jítsu, mas sempre visei aprimorar todas as artes, pois, no MMA, se você não for completo, terá que escolher adversário. Tenho investido muito na minha preparação física com o coach Fabio Melo e tenho treinado muito forte a parte em pé, com o meu treinador Brazilian Samurai. Estou me sentindo bem preparado e focado para essa luta”, disse o peso-médio.

Voos mais altos

Gregory vem de uma boa sequência de vitórias. São seis seguidas, resultando em mais de quatro anos sem sentir o gosto amargo de uma derrota. No Legacy , Gregory acredita que esta organização americana pode ajudá-lo a conseguir contratos em franquias de maior visibilidade mundial, como Bellator MMA, e quem sabe, a tão sonhada parceria com Dana White.

“Meu plano sempre foi o UFC, sei que essa luta do dia 31 é só mais um degrau para alcançar o meu objetivo. Um evento que eu sempre quis lutar quando estava no Brasil, era o LFA pois esse evento é porta de entrada pro UFC e Bellator. Estou focado e não vou parar. Desistir e desanimar nunca foi uma opção pra mim”, enfatizou Gregory ‘Robocop’.

Do Nova Floresta para a Califórnia

Gregory ‘Robocop’ mudou-se de Rondônia para Manaus, quando tinha apenas quatro meses de idade. Cresceu na periferia da zona leste, no bairro Nova Floresta, mas conheceu a ideologia das artes marciais do outro lado da cidade: no bairro do São Raimundo, na zona oeste, quando tinha que pegar dois ônibus, acompanhados dos irmãos e da mãe, para praticar a modalidade.

“Um menino humilde da zona leste que conseguiu conquistar títulos expressivos, mundial de jiu-jítsu, mundial profissional em Abu Dhabi, fui campeão Sul-Americano, dez vezes campeão amazonense e oito vezes campeão brasileiro. Comecei a treinar boxe aos 14 anos, com o sensei Henrique, que sempre nos incentivava a treinar todas as artes. E esse sonho foi crescendo dentro de mim, em ser um lutador de MMA”, compeltou Gregory.

O lutador contou que quando surgiu a oportunidade de se mudar para os Estados Unidos, também teve a oportunidade de participar de eventos para a grande sociedade de Hollywood.
“Pouco depois de ter chegado nos EUA, em dezembro do ano passado, participei Smash Global, um evento só para a alta sociedade de Hollywood, só convidados V.I.P e nessa luta, consegui o cinturão do peso médio. Isso me abriu portas”, concluiu.

Anúncio