Iranduba perde para o Flamengo por 3 a 1 na Arena da Amazônia

Agora, o Iranduba da Amazônia precisa focar já na próxima partida, que será nesta quarta-feira (9), contra a equipe feminina do Grêmio, na cidade de Eldorado do Sul-RS

Manaus – Mesmo jogando em casa, o Iranduba da Amazônia acabou perdendo por 3 a 1, para o Flamengo, na tarde deste domingo (6), na Arena da Amazônia. Os gols foram marcados por Rafa Barros, Flávia e Cido para a equipe rubro-negra e Paulinha, diminuiu a desvantagem para Hulk.

(Foto: Yago Frota/GDC)

Agora, o Iranduba da Amazônia precisa focar já na próxima partida, que será nesta quarta-feira (9), contra a equipe feminina do Grêmio, às 14h (horário de Manaus), no Centro de Treinamento Hélio Dourado, na cidade de Eldorado do Sul-RS.

Após o jogo o treinador do Hulk, João Carlos Cavalo, afirmou que a equipe não fez um bom primeiro tempo e que apesar do pouco tempo para o duelo contra o Grêmio, haverão mudanças no time principal.

“Fizemos uma marcação apática no começo e tivemos chances cara a cara para o gol e não conseguimos concretizar e assim perdemos mais um jogo dentro de casa, esse que era um jogo de seis pontos. Para a partida contra o Grêmio, precisamos fazer uma mudança no time, principalmente a atitude”, disse o treinador.

O Jogo

A partida começou com muitos erros de passe e com as duas equipes se estudando bastante. Tanto o Iranduba quanto o Flamengo, chegavam na grande área, mas não conseguiam finalizar.

Quem se adaptou mais rápido ao ritmo da partida foi a equipe rubro-negra, tanto que aos nove minutos, após apagão da defesa do Hulk, * cruzou da direita e Rafa Barros só empurrou para dentro da rede. 1 a 0 para o time carioca.

Mesmo com o Iranduba tentando sair mais para o jogo, o Flamengo era quem conseguia ficar mais com a posse de bola e quando não tinha, utilizada da marcação alta para pressionar a saída de bola da equipe amazonense.

A estratégia surtiu efeito logo aos 14 minutos de partida. Em uma roubada de bola, Flávia recebeu lançamento pela direita e invadiu a área. Em uma saída precipitada da goleira do Hulk, Yessica, Flávia fez um golaço encobrindo a arqueira e ampliando o marcador. 2 a 0 Flamengo.

Com a parada técnica, aos 30 minutos de partida, o Iranduba passou a resisonar a a saída de bola do time carioca e conseguiu uma ótima oportunidade seis minutos depois. Cinthia ficou cara a cara com a goleira Kaká, mas a finalização foi em cima da goleira.

Aos 39 minutos, outro duelo entre a jogadora rubro-negra Flávia e Yessica pelo Hulk. A atacante mais uma vez ficou cara a cara com a goleira, mas Yessica se redimiu, conseguindo fazer uma linda defesa da finalização de Flávia.

(Foto: Yago Frota / GDC)

Na volta para o segundo tempo, o Iranduba procurou mais o jogo e logo aos três minutos, teve boa oportunidade com Paulinha, que driblou a zagueira, mas não conseguiu dar o toquinho para tirar da goleira Kaká, que conseguiu a defesa.

Mas não demorou muito para o Flamengo encontrasse o caminho do gol. Aos 12 minutos do segundo tempo, após escanteio a zagueira Cida aproveitou a falha da defesa e empurrou pro gol, fazendo o terceiro do rubro-negro.

O Hulk da Amazônia respondeu aos 15 minutos. Thaisinha cruzou pela direita, a goleira do Flamengo se chocou com a zagueira e a bola sobrou para Paulinha, que aproveitou o ‘quique’ para emenda um belo gol de bicicleta.

Depois disso, o time feminino do Flamengo só administrou a vantagem, chamando o time amazonense para o seu campo de defesa e apostando no contra-ataque, criando ótimas chances de de ampliar o marcador.

Já pelo lado do Iranduba do Amazônia, o erro de passe contínuo, principalmente o passe para a finalização não acontecia, até o fim do segundo tempo. Fim de jogo.

 

Anúncio