Japão: autoridades ampliam estado de emergência antes dos Jogos Olímpicos

Faltando 71 dias para a abertura das Olimpíadas, 9 das regiões do Japão estão sob medidas de restrição pelo aumento de casos

Japão – As autoridades japonesas ampliaram o estado de emergência em vigor por conta da pandemia do novo coronavírus já vigente em seis departamentos do País a outras três regiões, devido a um aumento nos contágios, a apenas dez semanas do início dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

“Decidimos adicionar os departamentos de Hokkaido, Okayama e Hiroshima aos que já estão estão em estado de emergência” até o dia 31 de maio, disse o primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga.

Nesses três departamentos, “a população é relativamente grande e o número de casos de Covid-19 aumenta rapidamente”, acrescentou.

Esta é a terceira vez em pouco mais de um ano que o Japão ativa o estado de emergência, ainda que as restrições envolvidas sejam mais leves que as medidas de confinamento instauradas em outras partes do mundo.

Na maior parte, a medida consiste em restringir a abertura de algumas lojas físicas e no fechamento de bares e restaurantes que servem bebida alcoólica, sob pena de multa. Grandes lojas e cinemas também foram fechados.

Situação no País

Em termos relativos, o Japão não foi tão afetado pela pandemia como outros países. Lá, a Covid-19 causou oficialmente pouco mais de 11 mil mortos desde o início de 2020, mas os especialistas alertam que o sistema hospitalar está sob uma forte pressão.

Por outro lado, a campanha de vacinação avança muito lentamente em comparação com outras das principais economias do mundo. Até o momento, apenas o imunuzante da Pfizer/BioNTech foi aprovado e somente 1% da população foi vacinada.

Os organizadores dos Jogos Olímpicos de Tóquio (que serão realizados de 23 de julho a 8 de agosto) asseguram que, apesar de tudo, as competições poderão ser realizadas com “total segurança”, graças a estritos protocolos sanitários, à vacinação de um grande número de participantes e ao sucesso de eventos-testes realizados recentemente na capital japonesa.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) ressaltou na última quarta-feira (12) que está “plenamente concentrado na fase final de ajustes” dos Jogos, apesar da “especulações” e da oposição da maioria dos japoneses à realização deles, segundo todas as pesquisas.

Nesta sexta-feira (14), o governo local de Tóquio recebeu uma petição que exige o cancelamento dos Jogos, com mais de 350 mil assinaturas.

Anúncio