Juíza americana rejeita denúncia de estupro contra Cristiano Ronaldo

Modelo Kathryn Mayorga denunciou o CR7 por estupro, que teria ocorrido em 2009, em Las Vegas

Las Vegas – A juíza Jennifer Dorsey, do distrito de Las Vegas, em Nevada, nos Estados Unidos, rejeitou neste sábado a denúncia de estupro contra Cristiano Ronaldo. O craque português foi denunciado pela modelo Kathryn Mayorga, que alegava ter sido abusada em um quarto de hotel, no ano de  2009.

(Foto: Reprodução/Twitter)

A magistrada Jennifer Dorsey, em uma decisão de 42 páginas, decidiu arquivar o caso contra o craque português. Segundo a decisão da juíza, os advogados da modelo Kathryn Mayorga agiram com má-fé e violaram o processo de litígio adequado.

A equipe jurídica de Cristiano Ronaldo justificou que os relatórios foram resultado vazamentos de dados eletrônicos e documentos hackeados de escritórios de advocacia e outras entidades na Europa colocados à venda.

O processo foi movido em 2018 na Justiça Estadual e transferido em 2019 para a Justiça Federal. Dorsey já havia sinalizado no início do ano que estava pronta para encerrar o caso depois que o advogado Leslie Mark Stovall não cumpriu o prazo processual da ação.

A modelo Kathryn Mayorga, que denunciou ter sido vítima do português em Las Vegas, em 2009, já havia recebido US$ 375 mil do atleta, em um acordo para retirar acusações criminais contra ele, mas solicitava um novo pagamento milionário no caso.

Anúncio