Amazonenses se destacam na Seleção Brasileira máster

Competição foi disputada na Itália e teve jogadores do Amazonas convocados. Illy Souza ainda conquistou o título mundial na categoria +40 nos arremessos livres, ao acertar sete de 15 bolas lançadas

Manaus – Por sete pontos, a Seleção Brasileira Feminina de Basquete ‘+35’ superou a Servia na final do Campeonato Mundial Máster da modalidade, que aconteceu no período de 30 de junho a 10 de julho, na região da Toscana (ITA). Entre atletas que representaram tão bem o Brasil, estava a amazonense Luiza Pinheiro, 35, que realizou o sonho de vestir a camisa verde-amarela na primeira competição internacional master dela.

Luiza Pinheiro (ao centro) realizou sonho com a Seleção Brasileira. Já o advogado Illy Souza, de 41 anos, ganhou a competição de arremessos livres (Foto: Divulgação)

Apaixonada pelo basquete, Luiza fez da modalidade a profissão dela, até os 21 anos, quando morava em São Paulo. Porém, quando decidiu voltar a Manaus, a amazonense passou a se dedicar a outra paixão. “Comecei a jogar basquete no colégio, aos 11 anos. Desde então, foi amor por esse esporte. Quando voltei para a minha cidade, estudei para ser chef de cozinha”, disse a atleta, que foi convocada para a Seleção após se sagrar campeã brasileira, no ano passado.

Durante o Mundial, Luiza atuou ao lado de jogadoras consagradas no basquete brasileiro, como a ex-atleta do Atlanta Dream (EUA) e da Seleção Brasileira, Iziane. “Foi incrível me juntar com uma equipe que tinha Iziane, Êga e Silvinha, jogadoras profissionais e com currículo olímpico. Joguei com a Êga em Ourinhos, quando ainda jogava em São Paulo. A recepção foi a melhor possível”, citou a jogadora.

Durante a campanha, o Brasil passou por Guadalupe, Chile, México e Sérvia. Para Luiza, a experiência vai ficar marcada, principalmente por participar de uma competição com mais de 5.800 atletas. “Tivemos 12 países e nossa chave nos ajudou muito a chegar no objetivo. Só encontramos com as europeias na final. Admito que a ficha ainda não caiu. A caboquinha não desistiu. Hoje o Mundial Máster é referência. Ir para um desfile com 5,8 mil atletas de várias faixas etárias, encontrar atletas de nível A, e estar ali no meio, vivendo tudo isso, é gratificante e eu ainda não tenho palavras para dizer o quanto foi maravilhoso”, afirmou a amazonense, que treina todas as terças-feira no Clube da Caixa, na Avenida Ephigênio Salles, Parque 10, zona centro-sul de Manaus.

Mira em dia

Outro atleta representante do Amazonas que conquistou título no Mundial foi o advogado Illy Souza, 41. Com a pontaria certeira, o atleta da categoria ‘+40’ conquistou o torneio de três pontos, com sete acertos em 15 bolas.

Anúncio
Anúncio