Base do Amazonas sobe para a elite do vôlei nacional

Pelo Campeonato Brasileiro de Seleções (CBS), no Acre, a equipe feminina Sub-16 do Estado conquistou o vice-campeonato e, consequentemente, o acesso para a divisão de cima

Manaus – O resultado do investimento nas categorias de base do voleibol amazonense está começando a dar resultados. No final de semana passado, a seleção Sub-16 Feminina do Amazonas se consagrou vice-campeã Brasileira de Seleções (CBS), em Rio Branco (AC), da segunda divisão do torneio, obtendo o acesso para a primeira divisão da categoria.

O torneio contou com seleções de sete Estados, já incluindo o Amazonas e completado por Paraíba, Alagoas, Rondônia, Piauí, Amapá e Acre. A equipe amazonense terminou a fase de grupos perdendo apenas um jogo, contra a seleção da Paraíba. Na final do torneio, se encontraram novamente e a equipe nordestina conquistou o título.

(Foto: Jimmy Geber)

Para o treinador do Amazonas, Roberto Fonseca, o resultado mostra a constante evolução das atletas locais, apesar das dificuldades que a equipe enfrentou para se preparar para a competição.

“Essa conquista reflete a qualidade do voleibol do nosso Estado e, principalmente, a capacidade técnica dos nossos treinadores, porque a formação delas é o fruto dos treinadores das suas respectivas equipes, eu só faço uni-las e ensinar algo a mais para essas jovens jogadoras”, disse o comandante.

E o técnico Roberto revelou que já está pensando na disputa do CBS de 2019. As equipes Sub-18 e Sub-16 do Estado já devem começar em setembro. “Essas duas equipes que estão sob meu comando vão precisar de uma renovação quase por completa, por conta da faixa etária das jogadoras. Por essa razão, já conversei com o presidente da Federação Amazonense de Vôlei (FAV), Tadeu Picanço, onde conseguimos o apoio para que pudéssemos iniciar nossa preparação para o ano que vem”, finalizou.

Da paixão pela ginástica artística à bem-sucedida carreira em quadra

A jovem Laila Hashimoto Normando, 15, participou do Campeonato Brasileiro de Seleções (CBS) nas categorias Sub-18 e Sub-16, conquistando dois vice-campeonatos. Nesta última, a ponteira foi a capitã da equipe e em muitos momentos puxou a responsabilidade para si e conseguiu ser o destaque da seleção durante a competição.

A atleta explicou que sua posição é uma das mais importantes dentro de quadra, já que quando a partida está bastante disputada, os ponteiros são os mais acionados. “Na minha posição a atleta tem que errar o mínimo possível, afinal, bola ruim ou partida difícil joga para a ponteira que ela resolve (risos). Podemos dizer que as ponteiras comandam o ritmo”, finalizou brincando Laila.

Mesmo tendo destaque durante os quatro anos praticando vôlei, Laila deu seus primeiros passos no esporte por meio da ginástica artística. De acordo com a sua mãe, Luciana Normando, a jogadora se apaixonou pelo esporte na primeira vez que o viu.

“Foi amor à primeira vista. Ela ficava olhando da janela onde treinava ginástica até que ela me pediu para praticar o esporte e acabou tomando gosto e surpreendendo a todos com a facilidade que ela possui. Só agradeço pelo vôlei ter surgido em nossas vidas, pois ela melhorou muito na sua comunicação e no trabalho em equipe”, disse a mãe.

Anúncio