Manaus FC usa videoconferência para manter planejamento

Reuniões semanais, no melhor estilo ‘home office’, envolvem o preparador de goleiros, os preparadores físicos, além do auxiliar técnico

Manaus – Nesta segunda-feira (20), completa o primeiro mês que o Manaus Futebol Clube paralisou, de maneira oficial, todas as atividades do clube atual vice-campeão da Série D do Campeonato Brasileiro. Entretanto, a pausa forçada na temporada devido a pandemia do novo coronavírus, não tem impedido a comissão técnica, liderada por Wellington Fajardo, de seguir ativa no desenvolvimento dos trabalhos, no monitoramento de atletas e no estudo de rivais.

O técnico Wellington Fajardo mantém reuniões semanais com sua comissão por videoconferência (Foto: Manaus FC/Divulgação)

No melhor estilo ‘home office’, Fajardo tem mantido reuniões semanais com sua comissão por videoconferência, onde recebe informações atualizadas sobre os trabalhos feitos pelos jogadores. As videoconferências envolvem o preparador de goleiros, os preparadores físicos além do auxiliar técnico.

“O futebol parou, mas trabalhamos todos os dias. As reuniões que fazemos por videoconferência tem nos ajudado bastante. O Murilo (Vasconcelos, preparador físico) tem monitorado muito os trabalhos dos atletas fora o Giba (preparador de goleiros) que, assim que puder, começará a trabalhar com os goleiros, que é mais específico. Então, seguimos, da melhor maneira possível para não perder o que já fizemos de bom nestes primeiros 90 dias de 2020”, disse Fajardo, que fez questão de exaltar, na sequência, a campanha da equipe esmeraldina na temporada.

“Passamos de fase na Copa do Brasil, vencemos o primeiro turno do Estadual e tínhamos embalados. Agora, estamos tentando fazer com que os atletas possam ter o maior ganho possível dentro dessa paralisação”, conta o treinador, que passa o isolamento social com a esposa, em Juiz de Fora (MG).

Série C

Fajardo admitiu ainda que, apesar da pausa mundial nos esportes, não só o trabalho da comissão segue firme, como também, o trabalho de monitoramento das oportunidades que o mercado da bola tem proporcionado e afirmou, ainda, que a chegada de reforços para disputar a terceira divisão não está descartada.

“Eu particularmente monitorei todas as equipes rivais da Série C. Junto com o núcleo de análise e desempenho, a gente tem se reunido para falar sobre os rivais e o nosso time. São dezenas de horas vendo nossos jogos. O trabalho é muito forte e intenso, principalmente neste momento. E logicamente todo time tem que ser reforçado. Somos caçulas da série C e se puder reforçar a equipe, esta contratação será feita”, disse o técnico.

Sobre uma possível briga por título pelo Gavião do Norte, Fajardo pregou cautela e admitiu que vai trabalhar jogo a jogo. “O que podemos prometer é um time forte e competitivo, para sonharmos. É importante sonhar, pois foi assim na Série D. Então, espero que seja, assim, também, na Série C”, finalizou o técnico.

Anúncio