‘Nacional Ledman’ deve sair do papel até o mês de outubro

Afundado em uma dívida ‘sem precedentes’, Leão da Vila Municipal conta com aporte financeiro de chineses para deixar a ‘UTI’ e voltar a ter vida. Contrato com chineses vai demorar, mas vai sair

Manaus – Cinco meses após anúncio da ‘venda’ do departamento de futebol, o Nacional FC pode enfim assinar o contrato com a empresa chinesa Ledman Sport. O representante da instituição no País, o ex-jogador de futebol e candidato a deputado estadual Luís Américo, disse à reportagem da REDE DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (RDC), que a confirmação do vínculo deve ser concretizado até o fim de setembro ou começo de outubro, com a presença dos chineses, coincidentemente próximo da eleição. A demora na assinatura do contrato deu-se por conta da campanha do clube no Campeonato Amazonense e Brasileiro Série D.

Endividado, sem renda e sem calendário, clube está na ‘UTI’. (Foto: Eraldo Lopes)

“A demora ocorreu pelo fato do clube não ter conseguido um bom calendário nacional para 2019. Isso dificultou um pouco o negócio. Por isso, preferimos prolongar o tempo para que eles (a Ledman Sports) analisassem a situação do Nacional. Agora está tudo como planejado e os representantes chineses da empresa devem vir no final do mês de setembro para início de outubro assinar o contrato”, disse Américo.

Nacional Ledman Futebol Clube

No ato da assinatura, a Ledman Sports terá os direitos sobre o clube por um período de 20 anos e o Leão da Vila irá receber U$ 1 milhão. Demais valores envolvidos não foram divulgados. Os chineses irão assumir tanto o futebol profissional quanto o amador. Todos os custos de manutenção e reforma do CT Barbosa Filho e escolinha será por conta do grupo asiático.

A empresa chinesa de LED’s já possui diversos investimentos no futebol da China e Portugal onde tem os direitos sobre a segunda divisão, a Ledman Ligapro, e agora deseja expandir sua marca no Brasil por meio do Leão da Vila Municipal.

O representante revelou que os comentários sobre a mudança do nome da equipe são verdadeiros, o azulino passará a ser chamado de Nacional Ledman Futebol Clube, já que esta mudança está em uma cláusula do contrato e que os chineses já estão pensando na pré-temporada da equipe para 2019.

“Assim que os contratos estiverem devidamente assinados, nós, em primeiro lugar, vamos reestruturar o departamento de futebol. A partir de então, veremos a contratação de jogadores e comissão técnica. Também é do nosso interesse que o Nacional participe de um torneio em Portugal, ainda este ano, como parte da sua pré-temporada”, explicou.

Balela…

O contrato com a empresa chinesa pode ser uma maneira de tirar o Projeto Série ‘A’ 2024 do Nacional da gaveta. Em setembro, o programa fará quatro anos de lançado e ainda não teve retorno para o clube. O objetivo era conseguir o acesso para a Série C até este ano, fato que não ocorreu. O programa foi idealizado pelo atual presidente do clube, Roberto Peggy, que no período do lançamento, era diretor da Ben Marketing, empresa de marketing que assessorava o azulino.

Na época Peggy já dizia que o clube vivia em meio a uma crise e que o Leão da Vila Municipal teria que pensar grande, caso quisesse continuar sendo grande. Atualmente, a má fase financeira do clube, que se arrasta há anos é chamada de ‘crise sem precedentes’.

Em última nota divulgada pelo clube, a diretoria do clube não o informa o valor desta dívida, nem sobre como ela foi adquirida, contentando-se apenas em dizer “(A diretoria) admite formalmente a existência de pendências de pagamentos a atletas, comissão técnica, funcionários e fornecedores”.

A REDE DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (RDC) entrou em contato com o presidente do Leão da Vila Municipal, Roberto Peggy, onde informou que por conta do fechamento de contrato com Leadman Sports, não irá disponibilizar os valores da crise. “Nós estamos em processo de contratação e as informações sobre a dívida, foram tratadas em nota e não queremos realmente detalhar por enquanto isso”, disse o presidente. Ao perguntar sob a disponibilidade dos balanços anuais do clube, Peggy argumentou que estes documentos são de interesse somente dos associados e membros da diretoria. “É um documento do conselho administrativos e associados, que não está disponível em nosso site. Acreditamos ser um documento somente de interesse interno”, finalizou.

Anúncio