Presidente de clube do ‘gol contra’ é banido do futebol e multado em R$ 100 mil

Henrique Barbosa foi apontando como um dos envolvidos na combinação de resultados na disputa da Série B do Amazonense

Manaus – Em julgamento realizado na tarde desta segunda-feira (3), o Pleno do Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas (TJD) decidiu banir do futebol o presidente do Atlético Amazonense, Henrique Barbosa. Além de ser proibido de atuar na modalidade, o dirigente foi punido com uma multa de R$ 100 mil. O caso ganhou repercussão nacional após um atleta do clube de Barbosa fazer um gol contra de propósito quando sua equipe já perdia por 3 a 1.

(Foto: Divulgação / TJD-AM)

Henrique Barbosa foi apontando como um dos envolvidos na combinação de resultados durante a disputa da Série B do Campeonato Amazonense. Principalmente após a partida entre Atlético-AM e Sul América, no dia 4 de setembro, quando o volante Júlio Campos recebeu a bola em seu campo de defesa e fez gol contra de forma descarada e proposital.

O caso foi denunciado no TJD e, no primeiro julgamento, no dia 19 de setembro, Barbosa acabou absolvido. No entanto, o dirigente voltou a ser julgado nesta segunda-feira, após pedido de recurso da Procuradoria do Tribunal e não teve a mesma sorte. O Pleno do TJD se baseou nos artigos 240 e 242 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que determina punição para aquele que “alicia atletas para influenciar o resultado e dar vantagem indevida” para condenar o presidente do “Pitbull da Amazônia”.

A decisão pelo banimento de Henrique Barbosa ocorreu de forma unânime, mas cabe recurso. Vale lembrar que, no julgamento em que o dirigente foi absolvido, o atleta do gol contra recebeu punição de 300 dias de suspensão do futebol e multa de R$ 25 mil.

Anúncio