‘Ring Boxe’ busca parceria para garantir reforma na estrutura

Espaço foi criado pelo lendário professor da modalidade, Pedro Nunes, e funciona na área externa do Ginásio do Zezão

Manaus – “A distância entre você e o seu sonho está na atitude”. A frase símbolo do projeto Ring Boxe foi eternizada pelo professor Pedro Nunes, que motivou várias gerações de pugilistas amazonenses e continua incentivando os pupilos que querem dar seguimento aos seus ensinamentos, como o boxeador Mohammed Araújo, 32. No entanto, sua principal luta hoje é para conseguir recursos para fazer melhorias nas estruturas do projeto social, que funciona na área externa do Ginásio do Zezão, na Avenida Autaz Mirim, bairro São José Operário, na zona leste Manaus.

O boxeador Mohammed Araújo e outros ex-alunos do projeto agora lutam para conseguir reformar o espaço (Foto: Yago Frota/GDC)

Atualmente, Mohammed Araújo é campeão brasileiro na categoria meio-médio (69kg). Atleta do Corinthians, ele divide seu tempo entre treinos, lutas e o projeto social em Manaus. Com a missão de dar continuidade ao legado criado por seu ‘segundo pai’, ele enfatizou a importância da reforma da estrutura física do espaço, para que o projeto social continue mudando vidas de crianças, jovens e adultos na zona leste.

“O legado dele não pode acabar. Ele sempre lutou para que o boxe pudesse mudar a vida de quem mora aqui ou em outras regiões da cidade, assim como fez comigo. Por isso não poderia deixar o projeto fechar e, por isso, junto com outros ex-alunos, decidimos continuar o que ele começou. Neste ano de 2020, queremos conseguir reformar o nosso tablado, que está ficando com as madeiras apodrecidas além da arquibancada e, quem sabe, conseguir uma cobertura”, explica o atual campeão brasileiro.

A estrutura

O ringue é construído de forma rústica. Localizado na parte externa do ginásio, o tablado fica exposto a chuva e sol, diminuindo, assim, a vida útil da madeira que sustenta o ringue e que serve de tablado para os praticantes. A delimitação da área é feita com cordas improvisadas, bem como a iluminação, também precária. Mas de acordo com Mohammed, falta um apoio para a troca da atual estrutura por uma mais nova.

“Nós sempre contamos com o apoio de algumas pessoas, pequenos empresários que nos fazem algumas doações, até mesmo de sapatilha para nossos alunos. Mas ainda não tivemos um empresário que nos apresentasse uma proposta para nos ajudar na questão do próprio ringue e na cobertura dele e da arquibancada”, explicou Mohammed.

A partir do dia três de fevereiro, o projeto social Ring Boxe abre inscrições para quem quiser trabalhar a mente e o corpo. Todas as faixas etárias e sexo podem participar. Não será necessário pagar a mensalidade para participar do projeto. As inscrições serão feitas no local do treino, na externa do Ginásio do Zezão.

Os interessados em conhecer melhor as atividades do projeto Ring Boxe, ou que queiram ajudar na reforma da estrutura, podem entrar em contato pelo telefone (12) 99687-5064.

Anúncio