São Paulo e Ceni tentam o bi da Sul-Americana contra o Del Valle

O Tricolor encerrou a primeira fase da Sul-Americana na liderança do Grupo D com 16 pontos

São Paulo – Chegou a hora da decisão! São Paulo e Independiente del Valle se enfrentam neste sábado (1º), às 16h (de Manaus), em Córdoba, na Argentina, pela final da Copa Sul-Americana. Atual comandante do Tricolor, Rogério Ceni tenta conquistar seu primeiro título como técnico do clube, justamente no mesmo torneio que ergueu pela última vez como jogador do time do Morumbi.

(Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)

Buscando o bicampeonato, – venceu em 2012 – o São Paulo contou com uma grande festa da torcida no embarque da delegação na última quarta-feira (28). Com quase todo elenco à disposição, com exceção de Arboleda e Walce, lesionados, o técnico Rogério Ceni tem apenas uma dúvida, na lateral: Rafinha e Igor Vinícius brigam por uma vaga.

“Eu preciso ser campeão para continuar. Por mim, não pelo São Paulo. Sei do carinho que me tratam aqui, mas nós somos movidos a conquistas. Nós vivemos de conquistas. Só assim se marca na história. Eu preciso, os atletas precisam, e o clube precisa dessa vitória”, afirmou Ceni.

O Tricolor encerrou a primeira fase da Sul-Americana na liderança do Grupo D com 16 pontos (cinco vitórias e um empate) e, no mata-mata, deixou para trás Universidad Católica, Ceará e Atlético-GO, nas oitavas, quartas e semi, respectivamente.

Do outro lado, o Independiente del Valle terminou na vice-liderança do Grupo G, com 12 pontos (quatro vitórias e duas derrotas). Já nas oitavas, eliminou o Lanús, enquanto Deportivo Táchira e Melgar foram as vítimas nas quartas e semi, respectivamente.

Ceni e a ‘Sula’

Em 2012, o São Paulo, que tinha Rogério Ceni como goleiro, conquistou a Sul-Americana no Morumbi, em decisão contra o Tigres, da Argentina. Aquele foi o último troféu erguido por Ceni como jogador do Tricolor, função que exerceu até 2015.

Ceni vive sua segunda passagem como treinador do São Paulo. O Tricolor já disputou uma final neste período, a do Campeonato Paulista deste ano, mas acabou derrotado pelo Palmeiras. Em 2017, seu primeiro trabalho como técnico, o ex-goleiro não conseguiu levar o clube a uma conquista.

“O estádio não vai dar a imensidão de uma final. Depois, se a gente conquistar, quando chegarmos ao Brasil vamos ver a dimensão do que conquistamos. Acho único, especial e para sempre. Algo que ninguém tira. Os quadros da parede podem tirar, mas ser campeão é algo único e viemos aqui para isso”, disse Ceni, nesta sexta-feira (30), em entrevista pré-jogo promovida pela Conmebol, falando sobre a importância de conquistar novamente a Sul-Americana.

“O São Paulo é estruturado, é mais fácil de trabalhar, mas enfrenta dificuldades como a maioria na América do Sul. Mas claro que acontecendo essa conquista vai ser a mais especial de todas. Ganhar no clube que você jogou desde criança é especial. Cheguei com 17, parei com 40 e tem uma simbologia para mim, um significado muito grande. Por isso a gente está aqui. Foi duro as quartas, a semi e teremos um adversário duro, que deve dar muita dificuldade para nós”, concluiu.

Anúncio