Se confirmado, GP da Hungria de Fórmula 1 será realizado com portões fechados

Prova no circuito de Hungaroring está prevista para 2 de agosto, mas a Fórmula 1 está refazendo o calendário desta temporada

Budapeste – A organização do GP da Hungria da Fórmula 1 anunciou que a corrida, se confirmada nesta temporada, não terá a presença de público, independente da data em que for realizada. A medida, segundo os organizadores, foi adotada para proteger os espectadores e todos envolvidos no evento em meio à pandemia do novo coronavírus.

A prova no circuito de Hungaroring está prevista para ser realizada em 2 de agosto, mas a Fórmula 1 está refazendo o calendário desta temporada, que ainda não foi iniciada, depois de cancelamentos e adiamentos provocados pela Covid-19.

O GP da Hungria é disputado desde 1986, sem interrupção (Foto: Reprodução)

“A equipe de Hungaroring está esperando até o fim e ainda está trabalhando com o detentor dos direitos internacionais, mas agora ficou claro que não podemos realizar o 35º Grande Prêmio da Hungria de Fórmula 1 na frente dos espectadores, apesar de todos os nossos esforços. Nas últimas semanas, expressamos constantemente que estamos abertos a qualquer solução para sediar o Grande Prêmio novamente este ano, e ficou claro ontem que tudo isso só é possível a portas fechadas. Continuaremos a trabalhar com o promotor internacional para encontrar a melhor solução possível”, disse a organização, por meio de nota oficial

Os húngaros já haviam anunciado que a corrida não poderia ser disputada até, ao menos, 15 de agosto, em função da proibição de eventos com mais de 500 pessoas imposta pelo governo. O GP da Hungria é disputado desde 1986, sem interrupção.

Na visão de Chase Carey, chefão da Fórmula 1, a temporada pode começar em 5 de julho, com a disputa do GP da Áustria, que, no entanto, quer garantias de segurança para sediar a primeira corrida do ano.

Carey espera que o calendário possa ter “algo entre 15 e 18 corridas”. De todas as provas previstas para a temporada, três já foram canceladas (Austrália, Mônaco e França) e outras sete corridas foram adiadas (Barein, Vietnã, China, Holanda, Espanha, Azerbaijão e Canadá).

Anúncio