STJD converte pena de Marinho por expulsão na Copa do Brasil em multa

O atleta deverá pagar multa de R$ 7,5 mil a uma instituição escolhida pelo STJD do Futebol

São Paulo – O presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol, Otávio Noronha, deferiu nesta sexta-feira (18) o pedido do Santos para conversão da pena de uma partida imposta ao atacante Marinho por ter sido expulso contra o Ceará em jogo válido pelas oitavas de final da Copa do Brasil por uma ação social. O atleta deverá pagar multa de R$ 7,5 mil a ong Mamas do Amor, instituição escolhida pelo STJD do Futebol.

“O §1º do artigo 171 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva) permite que o Presidente do Órgão Judicante converta a pena de suspensão em medida de interesse social, quando não é possível o seu cumprimento na mesma competição em que se deu o ato infracional.”

Atacante do Santos, Marinho (Foto: Reprodução / Twitter SantosFC)

Em 4 de novembro, na derrota por 1 a 0 para o Ceará, na Arena Castelão, em Fortaleza, Marinho foi expulso após a partida e xingou o árbitro gaúcho Leandro Pedro Vuaden, que relatou tudo na súmula.

Naquela partida, Marinho, um dos principais jogadores santistas, não teve boa atuação, ao contrário do ocorrido na quarta-feira passada, quando o time de Vila Belmiro venceu o Grêmio, por 4 a 1,m na Vila Belmiro, e garantiu vaga nas semifinais da Copa Libertadores. O atacante foi o autor de um dos gols.

Anúncio