TCE-AM ajusta equipes para disputa da ‘OTC Verde’

Pela primeira vez na Região Norte do País, servidores do Tribunal de Contas do Estado fazem os últimos treinos antes de estrear na competição

Manaus – O espírito olímpico toma conta dos servidores públicos dos Tribunais de Contas de todo o Brasil, a partir do dia 14 de outubro, com o início das Olimpíadas dos Tribunais de Contas (OTC), onde Manaus é a cidade sede. Apesar de ser a anfitriã do evento, a competição é organizada pela Associação Beneficente Recreativa do Tribunal de Contas (Abrtc) e não obtém recursos financeiros do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM).

Time feminino de futsal do Amazonas é o atual campeão do torneio nacional (Foto: Abrtc/Divulgação)

A preparação para receber o evento teve início em março, com reservas de espaços públicos para as disputas, além de hotelaria e transporte para os visitantes. De acordo com o coordenador do evento, Vinicius Dantas, 28 Tribunais de Contas vão participar, além do Uruguai como país convidado.

Ao todo, 850 atletas (contando com a delegação do Amazonas) irão competir em 24 modalidades.

“Vale lembrar que não retiramos nenhum recurso dos Tribunais de Contas. Tudo é por conta dos próprios servidores-atletas e da Abrtc. A olimpíada chega a sua oitava edição e, pela primeira vez, acontece na Região Norte, o que mostra que os tribunais estão incentivando seus servidores à prática esportiva, onde muitas vezes eles nunca fizeram uma atividade física na vida”, explicou Vinicius.

A competição ocorrerá entre os dias 15 e 18 de outubro, e terá a entrada franca para a população. Locais e programação ainda serão divulgados.

Rumo ao bi

O Amazonas é um dos adversários a serem batidos nesta edição das Olimpíadas dos Tribunais de Contas. Afinal, na OTC 2018, em Gramado, as equipes feminina e masculina de futsal do TCE-AM foram campeões da disputa.

Segundo os servidores-atletas Rodrigo Gadelha e Paula Barreiros, ambas as equipes sonham com o bicampeonato e, para isso, as equipes tiveram ‘a chegada de reforços’ para disputar o torneio. Entretanto, os atletas sabem das dificuldades e das qualidade das outras equipes.

“Nossas equipes são humildes, até porque ela (a humildade) tem que existir. A competição se torna difícil por conta do pouco tempo de descanso, com jogos de manhã e de tarde. Por isso não podemos achar que já ganhamos, por estarmos jogando em casa e porque somos os atuais campeões. Nós respeitamos nossos adversários, mas treinamos bastante e acreditamos que estamos preparados para conquistar o segundo título”, disse Rodrigo.

“A responsabilidade e a cobrança é maior. Treinamos duas vezes na semana e fizemos vários amistosos com equipes de futsal de Manaus, para que tenhamos mais conforto no brasileiro. Estamos ansiosas, mas confiantes, por sabermos do nosso potencial. Nós já criamos uma rivalidade com a equipe de TCE-SP, que ganhavam desde a primeira edição. Sabemos que elas vão querer revidar a derrota, mas não vamos deixar”, disse Paula.

Anúncio