Técnico da Croácia espera conseguir um “resultado histórico” contra o Brasil

Niko Kovac admitiu que tinha como objetivo de terminar em segundo lugar do grupo A, no qual enfrentará também Camarões e México.

São Paulo – Na véspera da estreia na Copa do Mundo contra o Brasil, o técnico da Croácia, Niko Kovac, reconheceu o favoritismo de Neymar e companhia, mas garantiu que sua equipe faria de tudo para conseguir “um resultado histórico”.

“Vamos tentar dar o nosso melhor para surpreendê-los. Não vamos desistir até o último minuto e tenho certeza que a nossa equipe poderá conseguir um resultado histórico”, declarou o treinador em entrevista coletiva realizada no Itaquerão, em São Paulo, palco desta partida que marcará a abertura da Copa do Mundo.

Mesmo assim, Kovac admitiu que tinha como objetivo de terminar em segundo lugar do grupo A, no qual enfrentará também Camarões e México.

“Todos sabemos quem é o grande favorito, vamos lutar pelo segundo lugar. Para nós, um resultado positivo seria somar um ou 3 pontos (empate ou vitória)”, afirmou.

O lateral Darijo Srna, capitão da Croácia, que também participou da coletiva, também recusou-se a dar palpites, mas prometeu deixar tudo em campo.

“Não posso prometer que vamos vencer a Copa, passar da fase de grupos ou vencer o Brasil, mas prometo que vamos dar 100% para deixar o povo do nosso país orgulhoso”, explicou.

Respondendo a uma declaração do técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, que poucas horas antes deixou claro que “dormia bem” às vésperas da partida, Kovac também disse que não perdia o sono com a perspectiva de enfrentar craques como Neymar.

“Não estou perdendo meu sono, tive seis meses para estudar a equipe do Brasil. Neymar é um jogador de classe mundial, mas gostaria de enfatizar que o Brasil não é apenas Neymar. Inclusive, a Croácia também tem jogadores de classe mundial, e talvez Scolari esteja perdendo o sono pensando na Croácia”, indagou o técnico.

“As expectativas são enormes, todos esperam que o Brasil vença a Copa. Ficaria imensamente feliz se a nossa equipe conseguisse os 3 pontos, e não vou sentir pena do Brasil, tem potencial para vencer os outros dois jogos”, afirmou.

Nos seus tempos de jogador, Kovac também enfrentou o Brasil na estreia de uma Copa do Mundo, em 2006. Na ocasião, jogou ao lado de Srna e perdeu por 1 a 0, com gol de Kaká.

“Há oito anos, joguei contra Ronaldinho e Kaká e criamos muitas dificuldades ao Brasil. Neymar é humano e eu também. Tudo é possível no futebol, a bola é redonda. Estamos aqui porque temos qualidade, não porque somos bonitos. A pequena Croácia vai tentar fazer um milagre”, avisou Srna, que convive com vários jogadores brasileiros no Shakhtar Donetsk, inclusive Bernard, convocado por Felipão para esta Copa.

Anúncio