Técnico quer ‘nova cara’ de Camarões diante do Brasil

Questionado sobre a permanência na seleção camaronesa, Finke preferiu despistar e dizer que não tomaria nenhuma decisão no momento.

Manaus –  O técnico da seleção de Camarões, Volker Finke, disse, após a derrota por goleada para a Croácia, por 4 a 0, e consequente eliminação antecipada da Copa do Mundo, na Arena da Amazônia, em Manaus, nesta quarta-feira, que a meta do time camaronês é enfrentar o Brasil com ‘uma nova face’.

“Queremos apresentar uma nova face dessa equipe. Temos que nos preparar para este jogo de forma séria. Todos os jogadores estão desapontados hoje. É preciso tempo para pensar e descansar. Precisaremos enfrentar o Brasil de forma séria”, comentou.

A partida contra a seleção Brasileira será na segunda-feira, às 16h (de Manaus), no Estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Questionado sobre a permanência na seleção camaronesa após o Mundial, Finke preferiu despistar e dizer que não tomaria nenhuma decisão no momento. “Temos que dormir pelo menos uma noite após uma partida como esta. Não posso dizer muita coisa ou avaliar neste momento”, afirmou.

Nas últimas perguntas da coletiva, jornalistas camaronenses deixaram claro o clima de insatisfação com o treinador e questionaram sobre quando ele pediria demissão do cargo de treinador. Finke se mostrou pacífico. “O senhor faz uma pergunta que não deve ser feita a mim, quero me manter sério e é por isso que eu digo: vamos esperar um pouco”, disse.
 

Quanto à condição física do atacante Samuel Eto’o para a partida contra o Brasil, o técnico alemão admitiu que as chances dele atuar são  maiores, mas desconversou. “Temos que esperar, foi um dia impossível para ele jogar (contra a Croácia). Talvez nos próximos dois ou três dias (ele esteja apto), mas essa pergunta é para o departamento medico ou para o Samuel Eto’o”, resumiu.

Texto: Bruno Elander e Bruno Tadeu

Anúncio