Torcedores invadem treino aberto da Argentina no Independência

Sósia de Ronaldinho Gaúcho foi um dos que invadiu o campo e arrancou risadas de Messi, ex-companheiro do Ronaldinho ‘original’

Na véspera da abertura da Copa do Mundo, o treino aberto ao público que a Argentina fez nesta quarta-feira, no Estádio Independência, em Belo Horizonte, terminou com invasão do gramado. Pelo menos dez torcedores pularam o alambrado e três deles tiveram contato direto com os jogadores argentinos quando eles saíam do campo. 

Um desses invasores, Robson Oliveira, que trabalha como imitador de Ronaldinho Gaúcho, disse que, por um instante, foi confundido com o craque por Lionel Messi. “O que você está fazendo aqui descalço?”, teria perguntado o ídolo argentino, de acordo com o sósia do jogador brasileiro.

Mais dois torcedores – Ricardo Tadeu e outro menor de idade – tiveram contato com os jogadores e conseguiram até ganhar camisas do volante Mascherano e do zagueiro Demichelis. Apesar da demora da atuação dos seguranças, os argentinos não se assustaram, chegando a rir da situação. “Era uma oportunidade única de falar com Messi. Não pensei que encontraria tantas facilidades”, disse o sósia de Ronaldinho Gaúcho. 

O torcedor Ricardo Tadeu afirmou que não teve penalizações porque agiu quando o treino já havia terminado. “Não fiz nada de errado. Não roubei e não maltratei ninguém. Pulei quando o treino já havia terminado”, justificou o estudante do ensino técnico. 

Já o garoto de apenas 12 anos, o último a conseguir se aproximar dos jogadores argentinos, revelou que vai levar uma bronca da mãe. “Ela se revezou comigo na fila dos ingressos e vai ficar brava, mas essa camisa eu não vou tirar mais”, disse o torcedor, alisando o blusão com o escudo da Argentina.

Por sua parte, os responsáveis pela segurança do estádio Independência não quiseram comentar a invasão.

ARGENTINO AGREDIDO – O argentino Ruben Lucero foi agredido na noite de terça-feira em Belo Horizonte. O torcedor teve o dedo quebrado depois que torcedores brasileiros tentaram retirar à força a bandeira argentina que ele segurava. Ele foi levado para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII e deve passar por uma cirurgia na mão. 

Lucero passeava com a mulher, a filha e um amigo dentro do seu automóvel quando colocou a bandeira do seu país para fora. Três homens se aproximaram e tentaram tomar o objeto à força. Lucero não é um turista que veio ao Brasil para a Copa do Mundo, mas sim morador de Belo Horizonte há dois anos.

A agressão foi o primeiro ato de violência entre brasileiros e argentinos às vésperas da Copa. Até o incidente, a convivência vinha sendo pacífica. Na chegada da delegação argentina a Belo Horizonte, segunda-feira à noite, torcedores dos dois países se confraternizaram no saguão do aeroporto de Confins. Nesta terça-feira, os quatro mil ingressos colocados à disposição dos brasileiros para o treino da Argentina foram distribuídos em pouco mais de duas horas.

Anúncio