África do Sul pede para que países deixem de proibir viagens devido a nova variante

Pedido foi feito durante reunião extraordinária da Organização Mundial da Saúde

África do Sul – A África do Sul pediu para que os países reconsiderem a proibição de viagens ao território sul-africano devido à descoberta da nova variante Ômicron. O pedido foi feito nesta segunda-feira (29) durante reunião extraordinária da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A organização abriu uma assembleia extraordinária para que membros decidam se devem negociar um tratado internacional de preparação e resposta a uma pandemia, para corrigir eventuais erros que o mundo cometeu na crise da Covid-19.

(Foto: Divulgação)

O ministro da saúde da África do Sul salientou que a proibição de voos é uma medida ineficaz. “Estamos decepcionados por alguns países terem imposto injustificadamente proibições de viagem que nos afetam e nos preocupa que a lista continue crescendo, o que é discriminatório”, disse o ministro da Saúde sul-africano, Joe Phaahla.

O ministro ainda lembrou que a proibição não foi impostam em outros países onde a mesma variante foi encontrada. Os países de Botsuana e África do Sul foram os primeiros o aparecimento da nova variante, o que ocasionou o cancelamento de voos e quarentena dos cidadãos em outros países.

O ministro disse que os países estão sendo punidos ao invés de serem recompensados pela rapidez e vigilância epidemiológica. A OMS teme que isso possa desincentivar outros países a relatarem possíveis novas variantes.

Ainda conforme o ministro sul-africano, a OMS declarou em várias ocasiões nos últimos dois anos que restringir viagens não traz resultados significativos na redução da propagação do vírus e que as principais medidas de prevenção recomendadas devem ser aplicadas.

 

Anúncio