Após 25 anos, cientistas reencontram peixe raro que ‘anda’: ‘extraordinário’

Os peixe mão, considerados muito solitários e misteriosos, usam membros para se locomover, ao invés de nadar

(Foto: Reprodução/Vimeo/CSIRO)

A descoberta foi feita após pesquisadores revisarem imagens feitas pelo navio de pesquisa australiano RV Investigator. O animal estava a 292 m de profundidade.

“Os peixes mão são tão difíceis de encontrar. Ser capaz de ver (um), especialmente alguém nesta profundidade específica, foi extraordinário”, afirmou Carlie Devine, do instituto de pesquisa submarino CSIRO.

blank

(Foto: Reprodução/Vimeo/CSIRO)

Para tornar a busca por eles mais difícil, os peixes mão são considerados “criaturinhas muito solitárias”. Até o momento, cientistas não sabem muita coisa sobre os hábitos de animais da espécie, nem o tipo de habitat que ele prefere.

Anúncio