Após ataques a Israel, Irã sinaliza fim da ofensiva; ENTENDA

Autoridades iranianas alegaram que atentados representaram uma resposta a repetidas investidas militares israelenses

Israel- Após os ataques de drones e mísseis contra Israel na noite deste sábado (13), o Irã sinalizou o fim da ofensiva. Em comunicado, a Missão Permanente do Irã nas Nações Unidas afirmou no X (antigo Twitter) que o “assunto pode ser considerado concluído”.

(Foto: Reprodução/ Record)

A nota reforça que a ofensiva representou uma resposta a repetidas investidas militares israelenses, entre elas um ataque que destruiu o consulado iraniano em Damasco, na Síria, no começo do mês. Teerã reafirma o compromisso com os princípios da Carta das Nações Unidas, mas diz que vai seguir defendendo “decisivamente” sua soberania e integridade territorial.

“Conduzida com base no Artigo 51 da Carta das Nações Unidas relativo à defesa legítima, a ação militar do Irã foi em resposta à agressão contra as nossas instalações diplomáticas em Damasco. O assunto pode ser considerado concluído. Contudo, se o regime israelita cometer outro erro, a resposta do Irã será consideravelmente mais severa.”

Além disso, as autoridades iranianas afirmaram que os Estados Unidos “devem ficar longe” do conflito.

Mais cedo, Joe Biden, presidente norte-americano, disse que compromisso do país com segurança de Israel contra ameaças do Irã e aliados é “inflexível”. Na publicação feita nas redes sociais, o democrata informa ter discutido o ataque iraniano durante reunião com a equipe de segurança nacional na Casa Branca. A postagem inclui uma fotografia do encontro, na qual é possível identificar a presença dos secretários de Estado, Antony Blinken e Defesa, Lloyd Austin, além de outras autoridades.

Defesa de Israel diz ter interceptado maioria dos drones e mísseis

O porta-voz das Forças de Defesa de Israel, Daniel Hagari, informou que o Irã lançou mais de 200 projéteis em direção ao território israelense, o que inclui mísseis e drones. Segundo ele, “a vasta maioria” desses artefatos foram interceptados, com apoio de aliados.

Em pronunciamento à imprensa, Hagari afirmou que um “pequeno número” deles atingiu o solo e causou danos mínimos.

“Estamos operando com força total para nos defender”, disse ele.

Guterres condena escalada representada por ataque

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, condenou a escalada das tensões militares representada pelo ataque amplo do Irã contra Israel.

“Apelo à cessação imediata destas hostilidades”, exortou, em comunicado divulgado neste sábado.

Guterres se disse “profundamente alarmado” com o risco de um conflito amplo no Oriente Médio e pediu que todos os atores envolvidos exerçam “máxima restrição” para evitar confrontos.

”Tenho enfatizado repetidamente que nem a região, nem o mundo podem permitir-se outra guerra”, ressaltou o secretário-geral da ONU.

Anúncio