Ataque aéreo mata um líder do Hamas, afirma Exército israelense

Ibrahim Biari era comandante do Batalhão Central em Jabalia, localidade alvo de bombardeios nesta terça-feira

Israel- O intenso bombardeio aéreo ao campo de refugiados de Jabalia, no norte da Faixa de Gaza, nesta terça-feira (31), matou o comandante do Batalhão Central do Hamas naquela região, informaram as FDI (Forças de Defesa de Israel). Autoridades locais palestinas estimam que o número de mortos e feridos chegue a 400.

(Foto: Reprodução Redes Sociais)

Segundo as FDI, Ibrahim Biari foi um dos responsáveis por enviar “operativos terroristas” a Israel para os ataques de 7 de outubro.

“Numerosos terroristas do Hamas foram atingidos no ataque [de hoje]”, acrescenta o Exército.

O Hamas afirma que seis bombas lançadas por aviões caíram sobre Jabalia, uma região de 1,4 km² e que antes da guerra tinha 114 mil habitantes, uma das maiores densidades populacionais do planeta.

Com o início do confronto, Israel orientou a população dessa área e de outras cidades no norte da Faixa de Gaza a migrarem para o sul, mas muitos se recusaram ou foram impedidos pelos terroristas do Hamas.

Nas imagens gravadas após o ataque israelense de hoje em Jabalia é possível ver crianças sendo retiradas de escombros, edifícios completamente destruídos e grandes crateras abertas.

Os palestinos dizem que este foi o maior bombardeio feito pelos israelenses desde o início da guerra.

Terroristas mortos por tropas em solo

As IDF informaram ainda que, nas últimas 24 horas, as incursões terrestres no norte da Faixa de Gaza resultaram na morte de aproximadamente 50 terroristas. Os militares conseguiram acessar uma “fortaleza militar do Hamas”, localizada a oeste de Jabalia.

O local era usado pelo batalhão comandado por Ibrahim Biari para “treinamento e execução de atividades terroristas”.

“A área contém posições de tiro, túneis usados por operativos terroristas como passagem para a costa e um grande estoque de armas usadas pelos terroristas”, diz o Exército.

As ações nessa fortaleza militar envolveram também uma aeronave das Forças de Defesa de Israel. Foram destruídas entradas para túneis, armas e equipamento militar.

“Além disso, os soldados encontraram documentos de inteligência no complexo. No final da atividade, as forças asseguraram o complexo”, completam as IDF.

Anúncio