Carta alertou em abril sobre estado crítico do prédio em Miami

Era necessário investir cerca de 74 milhões de reais em obras para adequar às normas o edifício, dizem proprietários

EUA – O prédio que desabou perto de Miami, provocando a morte de muitos de seus moradores, sofria uma “deterioração” que se “acelerava”, alertou em abril o presidente de sua assembleia de proprietários em uma carta que vários veículos da imprensa americana divulgaram nesta terça-feira (29).

Carta alertou em abril sobre estado crítico do prédio em Miami. (Foto: Reprodução / redes sociais)

Era necessário investir cerca de 15 milhões de dólares (cerca de 74 milhões de reais) em obras para adequar às normas o edifício que desabou em meio a uma nuvem de poeira na quinta-feira passada na cidade de Surfside, segundo uma estimativa do condomínio.

Ao menos 11 pessoas morreram e 150 pessoas continuam desaparecidas depois da dramático colapso do prédio de doze andares Champlain Towers South há seis dias, enquanto persistem os esforços de resgate e crescem as perguntas sobre as causas da tragédia.

Segundo uma carta de 9 de abril, destinada à assembleia de proprietários pelo seu presidente, a situação se agravava.

Desde 2018, “a deterioração do edifício se acelerou, o estado do telhado piorou consideravelmente”, alertou Jean Wodnicki, presidente da associação de proprietários, na carta.

Naquele ano, um relatório sobre o estado da construção luxuosa já apontava “grandes danos estruturais”, assim como rachaduras no porão do edifício, segundo documentos publicados pelo governo de Surfside.

“A impermeabilização das bordas da piscina e da entrada de acesso para veículos (…) já ultrapassou sua vida útil e, portanto, deve ser removida e substituída por completo”, escreveu neste documento o especialista Frank Morabito, pedindo consertos “dentro de um prazo razoável”, mas sem mencionar risco de desabamento.

“Haverá uma investigação minuciosa e completa sobre os motivos que levaram a essa tragédia”, disse na segunda-feira a prefeita do condado de Miami-Dade, Daniella Levine Cava.

Anúncio