China critica EUA por ações militares consideradas contra Kim Jong-un

Líder norte-coreano disparou mais um míssil nesta quinta-feira e fez Japão disparar alerta em seu território

Pyongyang – A China criticou nesta quinta-feira (13) o “impacto negativo” dos exercícios militares dos Estados Unidos na tensão na península coreana, depois que a Coreia do Norte lançou um novo míssil balístico.

(Foto: Reprodução/ KCNA)

“O atual ciclo de tensões (…) tem suas causas. O impacto negativo dos exercícios militares americanos e a presença de armas estratégicas ao redor da península (coreana) é óbvio para todos”, disse o porta-voz da diplomacia chinesa, Wang Wenbin, ao ser questionado sobre o lançamento do míssil.

O novo míssil balístico disparado pela Coreia do Norte provocou um breve alerta na ilha japonesa de Hokkaido, antes de o governo do Japão informar que o projétil não atingiu seu território.

Coreia do Sul e Estados Unidos organizaram em março as maiores manobras militares conjuntas em cinco anos. Exercícios do tipo provocam a ira da Coreia do Norte, que os considera testes para uma invasão a seu território. Pyongyang lançou vários mísseis em resposta as exercícios conjuntos.

O disparo mais recente, nesta quinta-feira, envolve um “novo tipo” de míssil balístico que poderia utilizar combustível sólido, o que significaria um avanço na estratégia de armamento de Pyongyang, segundo o exército sul-coreano.

Até o momento, todos os mísseis balísticos intercontinentais (ICBM) conhecidos da Coreia do Norte utilizavam combustível líquido.

Anúncio