China tem maior número de casos de Covid-19 desde janeiro

Com tolerância zero contra doença, região será isolada e população de 9,2 milhões de habitantes será testada em massa

China – A China informou nesta segunda-feira (26) que registrou 76 novos casos de Covid-19, o maior número em apenas um dia desde janeiro, incluindo 40 contágios locais vinculados a um surto na província de Jiangsu, leste do País.

China tem maior número de casos de Covid-19 desde janeiro. (Foto: Divulgação/Ai Weiwei Studios)

O governo chinês tem uma política de tolerância zero com o coronavírus desde que a doença foi detectada na cidade de Wuhan no fim de 2019. Quando um surto é registrado, o local entra em confinamento e testes em larga escala são organizados entre a população.

Dezenas de milhares de pessoas estão confinadas em Nanjing, a capital de Jiangsu, e as autoridades ordenaram testes para os 9,2 milhões de habitantes da cidade após um surto vinculado ao aeroporto que surgiu na semana passada.

“Dos 40 casos locais, 39 correspondem à província de Jiangsu e um a Liaoning”, informou a Comissão Nacional de Saúde em um comunicado, que indica que não foram registradas novas mortes por Covid-19.

Enquanto Jiangsu fica ao norte de Xangai, Liaoning se encontra na região nordeste do País, perto da fronteira com a Coreia do Norte, e desde quinta-feira registrou cinco casos.

A China também observa com preocupação um surto de contágios em Yunnan, no sudoeste, vinculado com a vizinha Mianmar, onde a junta militar que assumiu o poder em fevereiro enfrenta grandes dificuldades para conter a propagação de Covid-19.

A província informou 79 casos desde 20 de junho, metade deles vinculados com Mianmar. A cidade de Ruili, na fronteira, aplica um sistema de reconhecimento facial para monitorar os deslocamentos dos habitantes.

A China contabiliza 92.605 casos de coronavírus e 4.636 mortes desde o início da pandemia. O País, que tem 1,4 bilhão de habitantes, deseja vacinar por completo 64% de sua população até o fim do ano.

“Até domingo, a China administrou mais de 1,5 bilhão de doses de vacinas anticovid”, informou a Comissão Nacional de Saúde, sem revelar quantas pessoas receberam as duas doses necessárias para a imunização completa.

Anúncio