Criança brasileira está desaparecida no desabamento do prédio em Miami

A criança morava com os pais no apartamento 512, mas a mãe estava fora da cidade no momento da tragédia

Miami – O filho e o marido de uma brasileira estão entre as 159 pessoas que ainda não foram localizadas após o desabamento parcial do prédio de 12 andares em Surfside, na região de Miami.

A brasileira Raquel Oliveira morava no edifício que desabou. Ela informou em sua página no Facebook que o marido, Alfredo Leone e o filho, Lorenzo, estavam dormindo em casa no momento do acidente. Ela estava no Estado de Colorado, em visita à família, quando recebeu a notícia.

“Me sinto muito amada por todos. Nesse momento não há nada que possamos fazer além de esperar. Sei que todos querem saber notícias com muita aflição, mas não consigo responder a todos e estou ficando cada vez mais ansiosa com tanta informação e perguntas. Eu não tenho respostas”, escreveu Raquel em sua página na rede social, em uma publicação feita na quinta-feira (24).

Nesta sexta-feira (25), em uma nova postagem, ela informou que deixou material de DNA para que os agentes envolvidos nas buscas possam comparar com o das crianças não identificadas, conforme encontradas. Segundo informações publicadas no Facebook, o marido da brasileira é italiano.

“Eu estou bem e não tem nada que eu esteja precisando além de notícias. As buscas não param e vão continuar por dias”, escreveu Raquel Oliveira, ao dar informações sobre a situação da família através de sua rede social.

O desabamento parcial do prédio deixou ao menos 4 mortos e 159 pessoas que não foram localizadas até o momento. Equipes de resgate seguem as buscas para encontrar possíveis sobreviventes do desastre. Ao menos 30 pessoas não localizadas são de países da América Latina, segundo a CNN. Entre elas, segundo a emissora de TV, estão a irmã da primeira dama do Paraguai e também familiares da ex-presidente do Chile, Michelle Bachelet.

Até o momento, foram registradas quatro mortes no local, mas a polícia ainda não conseguiu localizar 159 pessoas que poderiam estar no edifício no momento do acidente, que ocorreu por volta de 2h no horário local (3h no horário de Brasília) e, segundo o Corpo de Bombeiros, atingiu 55 apartamentos.

Buscas em Surfside continuam

Vinte e quatro horas após o desabamento parcial do prédio de 12 andares em Surfside, na região de Miami, quatro mortes foram confirmadas pelas autoridades, enquanto equipes de resgate seguem em um esforço incessante para localizar possíveis sobreviventes do desastre.

Três corpos foram retirados dos escombros durante a madrugada desta sexta-feira (25), enquanto uma outra morte já havia sido confirmada pelas autoridades na quinta-feira (24).

De acordo com a prefeita do Condado de Miami-Dade, Daniella Levine Cava, o número de pessoas não localizadas também aumentou, de 99 para 159. Esse grupo de pessoas vem sendo chamado pelas autoridades pelo termo unaccouted for (não contabilizados, em tradução livre), pois ainda não são considerados como desaparecidos.

Anúncio